PRESÍDIO INFECTADO

Sobe para 21 o número de presos da Cadeia Pública de Altos hospitalizados em Teresina

Os presos apresentaram sintomas e estão com suspeita de uma infecção misteriosa


Mais presos passam mal e são levados para atendimento médico em Teresina

Mais presos passam mal e são levados para atendimento médico em Teresina Foto: Imagem enviada ao Piauí Hoje

A infecção misteriosa que acomete os detentos da Cadeia Pública de Altos, a 39 km de Teresina, levou mais oito presos às presas para hospitais em Teresina na noite dessa quarta-feira (20). Agora, 21 detentos estão internados em unidades de saúde da capital. Na noite de ontem, uma viatura do sistema penitenciário do Piauí trouxe os presos para atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Satélite, na zona Leste.

O Piauíhoje.com colheu informações de que os presos estão internados no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), Hospital Natan Portella (antigo HDIC), Hospital do bairro Primavera, Hospital do Santa Maria da Codipi e Hospital do Parque Piauí. Dos nove detentos que já estavam internados no HUT, dois faleceram. 

Os laudos preliminares da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) apontam que a amostra da água coletada no presídio indicou a presença coliformes fecais. A suspeita é que os detentos tenham contraído leptospirose, doença infecciosa provocada por uma bactéria presente na urina de ratos. Os 48 presos que apresentaram sintomas passaram por exames e foram dois deram positivo para leptospirose e um para Hepatite.

Portanto, até o momento é a infecção que acomete os presos da Cadeia Pública de Altos ainda é considerada um mistério e o caso está sendo investigado pela Secretaria de Estado de Justiça (Sejus). Os detentos passam por novos exames e o resultado da sorologia ainda não ficou pronto.

O caso é ainda mais preocupante porque a incidência de infecção no presídio acontece justamente no período de enfrentamento da pandemia de Covid-19, que faz com que aumente a procura de leitos hospitalares. Outra preocupação é a movimentação de detentos em hospitais, onde correm o risco de se contaminar com o novo coronavírus e levar a doença para a unidade prisional, disseminando o vírus para os demais presos.

O HUT possui sete presos internados em enfermarias e que não tiveram os nomes divulgados. Os presos atendidos na UPA do Satélite foram distribuídos para os hospitais mencionados. 

Presos que foram atendidos na UPA do Satélite:

  1. Elison Felipe Santos do Nascimento 
  2. Isaque Gomes de Oliveira
  3. Francisco Rafael Alves Batista
  4. Walysson Eduardo costa de melo
  5. Paulo Felipe do Nascimento
  6. Evaldo Costa de Almeida
  7. Vicente de Paula Rodrigues Alves
  8. Mikael César Rodrigues Vale

Presos internados no HDIC:

  1. Danilo Gabriel Brasil Alves
  2. Marcelo Henrique da Silva
  3. Edson Gonçalves Lima
  4. Cássio da Silva Sousa
  5. Henrique Willhame Viana Soares

Notícias relacionadas

Preso por fraude licitatória testa positivo para Covid-19 na Penitenciária Irmão Guido

Familiares protestam em frente ao Karnak após morte de detento da Cadeia de Altos

Detento da Cadeia Pública de Altos morre no HUT com pneumonia e insuficiência renal

Infecção atinge 48 detentos da Cadeia Pública de Altos e são testados para o coronavírus

Sindicato pede instalação de hospital de campanha na Casa de Custódia para tratar presos com Covid

Covid-19: Juiz prorroga prisão domiciliar de presos do regime semiaberto no Piauí

Vídeos de presos denunciam torturas, agressões e maus tratos na Cadeia de Altos

Ex-detento está ameaçado de morte após denunciar torturas na Cadeia Pública de Altos

Mais um detento da Penitenciária Irmão Guido testa positivo para o novo coronavírus

Laudo aponta contaminação da água na Cadeia Pública de Altos; 1 detento morreu

Próxima notícia

Dê sua opinião: