INFECÇÃO

Detento da Cadeia Pública de Altos morre no HUT com pneumonia e insuficência renal

Há oito dias, 48 detentos da CPA apresentaram quadro de infecção, sete deles foram encaminhados para tratamento em Teresina


Cadeia Pública de Altos

Cadeia Pública de Altos Foto: Divulgação/Sejus

Na noite da última quinta-feira (14) o detento Francisco Wellington Moraes Santos morreu na Unidade de Terapia Respiratória Covid do Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Ele estava preso na Cadeia Pública de Altos (CPA), no Pavilhão B, Cela 8, mas deu entrada no HUT no último dia 7 de maio.

A informação foi confirmada ao Piauihoje.com pelo representante do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), Zé Roberto. "Tenho sim, essa informação, de fato, veio a óbito um detento ontem à noite lá no HUT. Estava internado lá desde o dia 7 e era oriundo da Cadeia Pública de Altos (CPA)", disse.

WhatsApp Audio 2020-05-15 at 12.09.34 (online-audio-converter.com).mp3

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS), que confirmou o óbito, como mostra a nota de esclarecimento a seguir.

NOTA

A Secretaria de Estado da Justiça informa que o detento F.W.M.S faleceu, na noite do dia 14/05, com os quadros de insuficiência renal, septicemia e pneumonia. O detento estava internado desde o dia 06/05, no Hospital de Urgências de Teresina.

Também foi feito contato com a assessoria de comunicação do Hospital de Urgência de Teresina (HUT). A Ascom disse apenas que "não divulgamos estado de saúde de pacientes".

48 infectados na Cadeia de Altos

Há oito dias, a Sejus informou que 48 detentos da Cadeia Pública de Altos apresentaram quadro de infecção. Passados oito dias, a pasta não divulgou novas informações sobre o quadro de saúde dos presos, se houve melhora ou não. Também não foi informado o que na Cadeia de Altos provocou a infecção em mais de 40 presos.

A suspeita é que os detentos tiveram uma intoxicação por água ou alimentos. Foram requisitados exames como hemograma, sumário de urina, TGO, creatinina, sódio, potássio, cloro, hantavírus, adenovírus, lepstopirose e hepatite A. 

Mesmo não apresentando sintomas de Covid-19, também foi solicitada, por segurança, a realização de exames para o novo coronavírus. Dos detentos com sintomas, sete deles foram encaminhados para atendimento hospitalar apresentando sintomas de insuficiência renal. Os outros 41 continuam na unidade.

CPA

A Cadeia Pública de Altos recebeu os primeiros detentos em outubro de 2019, ou seja, não completou ainda nem um ano de funcionamento. Apenas um mês depois da inauguração, o Piauihoje.com publicou reportagem onde um ex-preso denunciava torturas e maus tratos. À época, mães e esposas de apenados fizeram apelo para que denúncia chegasse às autoridades competentes. Após denunciar em vídeo as violências sofridas na penitenciária, o ex-detento afirmou que estava sendo ameaçado de morte.


Matérias relacionadas

Infecção atinge 48 detentos da Cadeia Pública de Altos e são testados para o coronavírus

Vídeos de presos denunciam torturas, agressões e maus tratos na Cadeia de Altos

Ex-detento está ameaçado de morte após denunciar torturas na Cadeia Pública de Altos

Próxima notícia

Dê sua opinião: