INTOXICAÇÃO

MP-PI acompanha investigação sobre infecção misteriosa na Cadeia Pública de Altos

O inquérito foi transferido da comarca de Altos para o Núcleo das Promotorias de Justiça de Execução Penal de Teresina


Cadeia Pública de Altos

Cadeia Pública de Altos Foto: Divulgação/Sejus

 A situação da Cadeia Pública de Altos (CPA), onde dezenas de detentos apresentaram sintomas graves de intoxicação, está sendo acompanhada pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI). Uma infecção misteriosa acomete os presos e 21 estão internados em unidades de saúde de Teresina. Dois não resistiram e morreram em hospitais.

A 2ª Promotoria de Justiça da comarca instaurou inquérito civil público para coletar informações. No dia 11 de maio, o promotor de Justiça Paulo Rubens Parente Rebouças participou de videoconferência com representantes das Secretarias de Estado da Justiça (SEJUS) e da Saúde (SESAPI) para discutir o caso. 

De acordo as análises técnicas preliminares, a hipótese mais provável é de que se trate de contaminação por leptospirose. Os participantes da videoconferência informaram que foram detectados problemas na qualidade da água fornecida na cadeia, com identificação da presença de coliformes fecais e da bactéria E. coli, que pode causar infecções graves em diversos órgãos humanos. Os presos infectados apresentaram sintomas semelhantes, como paralisia de membros inferiores, edema, alteração na pressão e vômitos.

 Ainda nessa reunião, o secretário de Justiça se comprometeu a disponibilizar outra fonte de água, além de providenciar a sanitização do ambiente e a limpeza da encanação. Está suspenso o recebimento de novos detentos na unidade. 

O inquérito foi transferido da comarca de Altos para o Núcleo das Promotorias de Justiça de Execução Penal de Teresina, que dará seguimento às diligências. A Cadeia Pública de Altos é um presídio novo, que foi inaugurado em setembro de 2019 e atualmente abriga 89 custodiados.

SURTO DE INFECÇÃO

 Pelo menos 48 detentos apresentaram sintomas de infecções no dia 07 de maio. Alguns estavam com edemas e colúria (urina escura). Dois deles testaram positivo para leptospirose e um terceiro está com hepatite A. A Secretaria de Justiça (Sejus) informou que ainda não sabe a origem da infecção. Todos passaram por avaliação médica e exames, mas 14 precisaram de internação em Teresina.

Na noite de quarta-feira (20), mais oito presos com sintomas foram trazidos às pressas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Satélite, na zona Leste de Teresina. No total,  21 presos estão distribuídos em hospitais da capital.

Notícias relacionadas

IML recolhe corpo de detento do sistema penitenciário do Piauí; 3 mortes em seis dias

Morre mais um detento no HUT; família não foi avisada que ele estava internado

Preso por fraude licitatória testa positivo para Covid-19 na Penitenciária Irmão Guido

Familiares protestam em frente ao Karnak após morte de detento da Cadeia de Altos

Detento da Cadeia Pública de Altos morre no HUT com pneumonia e insuficiência renal

Infecção atinge 48 detentos da Cadeia Pública de Altos e são testados para o coronavírus

Sindicato pede instalação de hospital de campanha na Casa de Custódia para tratar presos com Covid

Covid-19: Juiz prorroga prisão domiciliar de presos do regime semiaberto no Piauí

Vídeos de presos denunciam torturas, agressões e maus tratos na Cadeia de Altos

Ex-detento está ameaçado de morte após denunciar torturas na Cadeia Pública de Altos

Mais um detento da Penitenciária Irmão Guido testa positivo para o novo coronavírus

Laudo aponta contaminação da água na Cadeia Pública de Altos; 1 detento morreu


Próxima notícia

Dê sua opinião: