HUT reúne gestores da saúde para discutir melhorias

O objetivo é melhorar ainda mais o fluxo de pacientes e o tempo de permanência no hospital por meio do projeto Lean


Hospital de Urgência de Teresina (HUT)

Hospital de Urgência de Teresina (HUT) Foto: SIMEPI

A direção do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) irá promover um encontro nesta quarta-feira, dia 13 de fevereiro, às 10 horas, no auditório da Faculdade Uninassau, para apresentar o Plano de Ação do Projeto Lean nas Emergências, do Ministério da Saúde. Esse projeto tem como foco principal a redução da superlotação de hospitais de urgência e emergência públicos e filantrópicos por todo Brasil e já se encontra na sua terceira edição. O HUT é um dos vinte hospitais contemplados para esta edição do Projeto. 

Além de todos os gestores do HUT e dos facilitadores do Hospital Sírio Libanês, participarão também do encontro o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Charles da Silveira, a diretora da Regulação do Município, Vitória Urbano, a diretora do SAMU, Francina Amorim, além de representantes da Regulação do Estado do Piauí e da Secretaria Estadual de Saúde. 

Dentre as ações previstas no Plano de Ação estão a criação de uma equipe de resposta rápida de plantão e a garantia de retorno dos pacientes para seus municípios de origem. Clara Leal, diretora geral do HUT, explica os benefícios que essas ações podem gerar para a população. “O HUT é um hospital voltado, principalmente, para o atendimento de pacientes graves que, por sua vez, necessitam de um atendimento ágil e sem perder a qualidade.

Essa equipe de resposta rápida vai garantir que o paciente que tenha alguma intercorrência, em qualquer setor, receba atendimento sem precisar ser deslocado para nossa Sala de Estabilização. Com isso, ganharemos tempo para esse tipo de atendimento e a Estabilização ficará disponível, exclusivamente, para pacientes graves que chegam de fora do HUT”, destacou a diretora. 

Com relação à garantia de retorno dos pacientes do interior do Estado, que ficam internados, a diretora disse que apesar de receberem alta hospitalar, estes permanecem no HUT, muitas vezes por vários dias, aguardando o transporte da secretaria de saúde de suas cidades de origem. “Entendemos a situação desses pacientes. Mas precisamos que os municípios se organizem para transportá-los assim que tiverem alta.

Cada dia a mais que o paciente fica internado é um leito que deixa de rodar, ou seja, deixamos de atender novos pacientes. Dependendo da gravidade, no final de 30 dias, um leito que não roda compromete o atendimento de quase 15 pacientes”, ressaltou Clara Leal. 

Projeto Lean qualifica atendimento

O Projeto Lean começou a ser implantado no Hospital de Urgência de Teresina no dia 01 de dezembro de 2018. O start foi o treinamento de oito gestores, enfermeiros, médicos e o gerente de Tecnologia da Informação, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Desde então, tem acontecido no próprio HUT, encontros quinzenais entre os gestores do Hospital e os facilitadores do Projeto, iniciando assim a implementação de novas ferramentas de trabalho e a elaboração do Plano de Ação. 

A adoção dessas novas ferramentas tem contribuído para melhorar ainda mais o fluxo de pacientes e o tempo de permanência no Hospital. Um dos indicadores utilizados para medir os resultados do projeto é o índice de superlotação, chamado de NEDOCS (sigla em inglês para Escala de Superlotação do Departamento Nacional de Emergências). Ele mensura quesitos como o tempo de passagem de pacientes pelas urgências, permanência no hospital, tempo de alta, entre outros. 

De acordo com os últimos índices medidos no HUT, apresentados pelo Sírio, esse indicador apresentou uma melhora de 50%. “Isso quer dizer que estamos mais resolutivos na assistência da urgência, resolvendo mais rápido os casos que chegam e, consequentemente, diminuindo o tempo de permanência no HUT”, comentou a diretora. 

O Lean nas Emergências faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) para o triênio de 2018 a 2020. Implementado por meio do Hospital Sírio-Libanês, o Lean tem uma filosofia voltada para a melhoria dos processos baseados em tempo e valor, que assegura fluxos contínuos e elimina desperdícios e atividades de baixo valor agregado. 

O termo Lean significa “enxuto”. O nome do projeto origina-se de uma filosofia de gestão inspirada em práticas e resultados do Sistema Toyota, para administrar a produção industrial e trabalha para melhorar processos com base no tempo, assegurando fluxos contínuos e eliminando desperdícios e atividades de baixo valor agregado, agora adaptada à prática hospitalar.

Fonte: PMT

Próxima notícia

Dê sua opinião: