RECUPERADOS

Hospital de Campo Maior comemora 500 altas de pacientes com Covid-19

O HRCM oferta ainda o atendimento de fisioterapia a nível ambulatorial para pacientes com sequelas da Covid-19


Hospital de Campo Maior

Hospital de Campo Maior Foto: Divulgação

Dados do boletim epidemiológico divulgados pelo Hospital Regional de Campo Maior (HRCM), nesta quinta-feira (15), revelam resultados animadores no que se refere à recuperação de pacientes acometidos com a Covid-19. Em meio à pandemia do novo coronavírus, o hospital registrou 500 altas médicas.

A unidade de saúde tem 14 enfermarias, 52 leitos (clínicos e de estabilização), canalização para gases medicinais e demais equipamentos que auxiliam no tratamento de pacientes com Covid-19. Para garantir um bom atendimento, o HRCM dispõe de dois médicos plantonistas 24h e uma equipe multiprofissional.

“Além dessa estrutura e o comprometimento da equipe em geral, o atendimento de fisioterapia é outro diferencial no HRCM. Com uma equipe de cinco fisioterapeutas, os profissionais realizam diariamente protocolos que vem auxiliando de forma significativa na  recuperação de pessoas com a Covid-19”, disse Celene Fontenele, diretora do HRCM.

Durante a internação, os pacientes recebem acompanhamento diário de fisioterapeutas, que realizam procedimentos voltados à recuperação respiratória e motora, como explica Eliziete Abreu, coordenadora do Centro de Fisioterapia do HRCM. “Nas enfermarias, os pacientes internados com síndrome pós-covid normalmente apresentam um quadro um pouco mais difícil, ainda necessitando de aporte de oxigênio. Os atendimentos da fisioterapia englobam a parte motora para melhorar as condições circulatórias, e prevenir perda de mobilidade e flexibilidade, além da parte respiratória, com controle da mecânica da respiração, manobras para auxílio na expansão pulmonar e desobstrução brônquica, e também com orientações quanto a posicionamento no leito”, disse a fisioterapeuta.

VEJA TAMBÉM:

Cloroquina aumenta mortalidade em pacientes de Covid-19, diz estudo da Nature

Governadores se reúnem com ONU para garantir assistência humanitária no combate à pandemia

O HRCM oferta ainda o atendimento de fisioterapia a nível ambulatorial para pacientes com sequelas da Covid-19. Segundo Eliziete, esses pacientes chegam com quadro relativamente grave. “Os pacientes com sequelas da Covid-19 em nível ambulatorial são mais crônicos e, normalmente, chegam a nós com quadro de redução da tolerância aos exercícios, dispneia aos esforços, dores articulares, fraqueza muscular esquelética, diminuição da flexibilidade, alterações de equilíbrio, além de fatores emocionais envolvidos como insônia, falta de relaxamento mental e ansiedade. Os atendimentos são voltados pra essas situações, com fisioterapia respiratória e motora, treino de atividades de vida diária, aromaterapia clínica com óleos essenciais relaxantes, ventosaterapia e orientações quanto aos exercícios domiciliares”, explicou a coordenadora.

Em março o HRCM registrou 400 altas médica de pacientes com Covid-19, em menos de um mês o hospital teve mais 100 altas de pacientes que venceram o Coronavírus. Os atendimentos de fisioterapia em 2020 chegaram a 5.449 e esse ano, até o mês de março 1.374 pessoas já foram atendidas.

Próxima notícia

Dê sua opinião: