OPERAÇÃO SANITATEM

Fantástico exibirá prisão de empresários que venderam remédios falsos a hospital do Piauí

Hospitais de Goiás, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul também já haviam sido vítimas da quadrilha


Vídeo chamada do programa Fantástico deste domingo (14)

Vídeo chamada do programa Fantástico deste domingo (14) Foto: Reprodução

Neste domingo (14) a revista eletrônica Fantástico, programa da Rede Globo, trará uma reportagem especial sobre a prisão de empresários acusados de falsificar remédios contra câncer e vendê-los a pacientes com a doença. Há piauienses entre os presos. 

Realizada em março deste ano, a Operação Sanitatem, cumpriu cinco mandados de prisão temporária e dez mandados de busca e apreensão contra empresários, colaborares e empresas do ramo de medicamentos.

"Domingo no Fantástico um crime contra a saúde e a esperança. Uma investigação vai mostrar com agia uma quadrilha acusada de falsificar remédios contra câncer. Você vai ver o drama de pacientes enganados em fases críticas do tratamento", diz um vídeo chamada do programa.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI), a operação foi conduzida pela Polícia Civil, através da Delegacia de Combate à Corrupção (DECCOR), que resultou na prisão empresários acusados de crimes em vários estados do Brasil. O Piauí foi pioneiro em conseguir identificar e prender todo o grupo criminoso.


SANITATEM

A investigação foi iniciada a partir da denúncia de um hospital do Piauí, que percebeu ter adquirido medicamento falsificado para tratamento de câncer, após um paciente utilizar a droga e verificar que a mesma apresentava características e coloração diferentes da usual.

Suspendido imediatamente o uso da medicação pelo hospital e comunicado o fato à Policia Civil do Piauí, foram empreendidas diligências. Com o avanço da investigação, a polícia constatou que essa mesma empresa, sediada em São Paulo-SP, já havia também comercializado a referida medicação oncológica falsificada para hospitais e clínicas dos Estados de Goiás, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul e outros.

Além dos policiais da DECCOR, participam da operação, policiais civis da Diretoria de Inteligência da SSP-PI, de Goiás, São Paulo e um perito do Instituto de Criminalística do Piauí, totalizando cerca de 75 policiais civis em campo. A Polícia Civil do Piauí destaca que no Estado de Goiás, policiais investigam quatro mortes de pacientes que usaram essa medicação, tendo inclusive uma já sido confirmada e profissionais indiciados.

A Operação Sanitatem foi assim batizada por o termo em latim corresponder à cura, limpeza, bem estar, purificação.

Próxima notícia

Dê sua opinião: