Palestras em escolas estimulam práticas de prevenção contra parasitoses

O projeto intitulado "Parasitas Fantásticos: Quem Eles são e Onde Habitam?" realizam intervenções educativas em escolas da rede pública e privada


Palestra em escolas

Palestra em escolas Foto: Mobiliza Prexc/UFPI

Falta de saneamento básico e higienização, consumo de alimentos crus e água não filtrada facilitam a penetração, proliferação e infecção por parasitas. As enfermidades, causadas por protozoários e helmintos, podem afetar humanos e animais. 

De acordo com a OMS, as parasitoses estão entre as doenças mais frequentes no mundo. Pensando no crescente número de infecções por parasitoses, alunos do Centro de Ciências da Saúde (CCS) e do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal do Piauí (UFPI) sob a coordenação da professora Luanna Evangelista, professora do Departamento de Parasitologia e Microbiologia da Instituição, realizam palestras educativas desde março de 2017 sobre as principais ocorrências em humanos, relacionando as principais zoonoses. 

O projeto intitulado "Parasitas Fantásticos: Quem Eles são e Onde Habitam?" realizam intervenções educativas em escolas da rede pública e privada de Teresina, PI. Ao total, 24 escolas do município já foram visitadas. As palestras têm como objetivo expandir o conhecimento sobre as infecções para estudantes de ensino médio com dinâmicas, interação e exposição de ilustrações e cartilhas elaboradas pelos mesmos. O projeto de extensão utiliza-se do lúdico e da referência cinematográfica para facilitar a disseminação do conhecimento acadêmico para que o público aprenda medidas de prevenção contra as enfermidades que podem ser, muitas vezes, fatais. 

Luanna Evangelista, idealizadora do projeto, afirma que o grande número de infecções ocorre porque as pessoas descuidam da higienização" Nossas palestras duram cerca de 30 minutos e percebemos a grande interação entre os estudantes, dizendo o que mudarão em suas rotinas a partir daquele momento". A coordenadora disse, ainda, que todos do projeto sentem-se muito satisfeitos por realizar este trabalho.  

A atividade evidencia o ciclo de vida dos parasitas responsáveis pelas principais infecções: Ascaridíase (causada pela Lombriga), Enterobiose (Oxiúrus), Ancilostomíase (Amarelão), Teníase-Cisticercose (Solitária), sendo vermes fáceis de se disseminar por diversos ambientes. Além dos protozoários responsáveis pela Doença de Chagas, Calazar, Giardíase e Toxoplasmose. 

A estudante do Curso de Medicina Veterinária, Rebecca Coelho, explica como é importante para a sua formação o contato com essas escolas. "Essas ações são a consolidação do que vemos dentro da sala de aula e uma forma de aplicar o que aprendemos na comunidade. Aprendo de uma forma diferente, e levo o meu aprendizado para as pessoas de forma prática", mencionou a bolsista. 

A palestra pode atender até 100 alunos por escola. O projeto é vinculado a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PREXC), da Universidade Federal do Piauí, responsável por ampliar e estreitar laços entre os estudantes da Instituição e a sociedade piauiense. 

Fonte: Mobiliza Prexc/UFPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: