COVID-19

HGV atinge ocupação de 85% dos leitos de UTI para pacientes com Covid-19

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) está com 85% dos seus leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados exclusivamente aos para pacientes […]


Coronavirus

Coronavirus Foto: @Reuters/Lindsey Wasson/Direitos reservados

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) está com 85% dos seus leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados exclusivamente aos para pacientes Covid ocupados. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (12), durante teleconferência do HGV com profissionais do Hospital Osvaldo Cruz, de São Paulo. O diretor-geral, Gilberto Albuquerque, avalia a situação como preocupante e planeja ampliação dos leitos.

“Foi uma mudança absurda das últimas semanas para cá. Trabalhamos praticamente todo o mês de abril com 30% a 40% de ocupação porque começamos a nos preparar antecipadamente e deixamos leitos exclusivos para Covid desde o final de março. De repente, os casos começaram a aumentar e, hoje, estamos com 85% dos leitos ocupados, daí a necessidade de ampliação”, informou o coordenador das UTIs do HGV, Caubi Medeiros, durante a teleconferência.

Para diretor-geral, Gilberto Albuquerque, a situação é alarmante e surge a necessidade do aumento da quantidade de novos leitos. “Estamos trabalhando em conjunto com o Governo do Estado, Secretaria da Saúde e Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares para a ampliação de novos leitos de UTIs. Temos espaços para aumentar em mais 30, nesse primeiro momento, e se for necessário, até mais 100 leitos no primeiro andar”, calcula.

Para o presidente da Fundação Hospitalar do Estado (Fepiserh), Pablo Santos, a ampliação no número de leitos será necessária se a curva de novos casos de coronavírus não diminuir nos próximos dias. “Tivemos um afrouxamento no isolamento social na capital e muitas cidades do interior não estão cumprindo como deveriam e, por isso, estamos quase em colapso. Sendo assim, precisamos reforçar o isolamento e evitar que todas as UTIs sejam ocupadas”, avalia.

Pablo Santos destaca ainda, medidas que o HGV e a Fepiserh vêm tomando para otimizar o fluxo de pacientes e ampliar a capacidade de acolhimentos. “O Getúlio Vargas adotou um fluxo de atendimento que visa evitar infecção hospitalar, assim como, em parceria com a Sesapi, abriu o Centro de Testagem para identificar casos suspeitos e respectivamente, reduzir novos casos”, conta.

O HGV conta atualmente com 20 leitos de UTIs exclusivos para a Covid-19 e 16 leitos para outras patologias. Desses 20 destinados a pacientes com coronavírus, 17 já estão ocupados.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: