EM BRASÍLIA

Governador discute concessão do Parque Nacional Serra da Capivara

Um dos pontos discutidos foi a concessão do Parque Nacional Serra da Capivara, dentro do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI)


Reunião

Reunião Foto: Divulgação

O governador Rafael Fonteles está em Brasília (DF) e participa de reuniões ao longo desta quarta-feira (15). Em pauta, questões como a sustentabilidade ambiental, o Parque Nacional Serra da Capivara, o perímetro de irrigação dos Tabuleiros Litorâneos, ferrovias e a atração de recursos federais para investimentos no Piauí.

Inicialmente, o governador e o secretário de Meio Ambiente do Piauí, Daniel Oliveira, se reuniram com o secretário executivo do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco, e com o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), Rodrigo Agostinho. “Durante o encontro, reforçamos o compromisso do Piauí com a preservação do meio ambiente e com o desenvolvimento sustentável”, disse o governador.

Wellington Dias e Geraldo Alckmin debatem emprego e renda para inscritos no CadÚnico

Merlong é cotado para assumir a vice-presidência da Comissão de Finanças e Tributação

Senadores aprovam requerimentos para ouvir seis ministros

Um dos pontos discutidos foi a concessão do Parque Nacional Serra da Capivara, dentro do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal, juntamente com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “A nossa ideia é que a iniciativa privada ajude na preservação do parque e contribua para o desenvolvimento do turismo ecológico e histórico na região”, explicou Rafael Fonteles.

Outro ponto debatido foi a revitalização do Núcleo de Pesquisa de Recuperação de Áreas Degradadas e Combate à Desertificação (Nuperade), localizado na região de Gilbués, no sul do Piauí. O núcleo estuda o fenômeno da desertificação e testa tecnologias para o controle do processo de degradação e recuperação destas áreas.

O secretário de Meio Ambiente, Daniel Oliveira, atentou para a proteção e preservação dos principais biomas existentes no Piauí: o Cerrado e a Caatinga. Além disso, reforçou que o estado tem cerca de 30.000 km2, aproximadamente 13% de seu território, sob áreas de unidades de conservação. Números que colocam o Piauí atrás apenas da Amazônia Legal, no que diz respeito ao percentual territorial sob unidades de conservação.

Fonte: CCOM

Siga nas redes sociais
Próxima notícia

Dê sua opinião: