HERANÇA

Irmão e mãe suspeitos de matar advogada em Pedro II serão ouvidos hoje em audiência

Uma herança pode ter sido a motivação do crime. A audiência será online


Advogada Izadora Mourão

Advogada Izadora Mourão Foto: Divulgação

Acontece nesta quarta-feira (23), a audiência de instrução e julgamento do assassinato da advogada Izadora Santos Mourão, de 41 anos, morta a facadas em fevereiro deste ano em Pedro II. A audiência ocorre de forma virtual e é presidida pelo juiz Diego Ricardo Melo de Almeida. 

Serão ouvidas as testemunhas e os réus, que são o irmão e a mãe de Izadora, identificados respectivamente como João Paulo Santos Mourão e  Maria Nerci Mourão. João Paulo está recluso em uma penitenciária de Teresina e Maria Narci está em prisão domiciliar.

A advogada foi assassinada com um golpe de faca na manhã de 13 de fevereiro deste ano, em casa, na cidade de Pedro II, no Norte do Piauí. O irmão foi preso em flagrante apontado como o principal suspeito do crime. No velório e enterro da vítima, João Paulo demostrou frieza. 

A mãe é suspeita de ser cúmplice e foi presa dias depois. Ela está em prisão domiciliar por ser idosa. Segundo as investigações, havia uma herança "em jogo".

Notícias relacionadas:

Justiça concede prisão domiciliar a mãe da advogada Izadora Mourão

Mãe da advogada Izadora Mourão é indiciada pelo assassinato da filha

Mãe pagou plano funerário uma semana antes do assassinato da advogada Izadora Mourão

Irmão enviou bilhete com ameaças para a advogada Izadora Mourão; veja o bilhete

Herança do pai pode ter motivado morte da advogada Izadora Mourão

Advogada foi morta a facadas no quarto do irmão, segundo a polícia

Irmão é preso suspeito de participar da morte da advogada Izadora Mourão

Advogada é assassinada a facada dentro de casa em Pedro II

Próxima notícia

Dê sua opinião: