Aluno nota mil no Enem dá a dica: manter a calma e descansar

João Victor obteve a nota máxima na redação: só 55 conseguiram este ano


João Victor Amorim é aluno Equação Certa

João Victor Amorim é aluno Equação Certa Foto: Divulgação

Nota mil na prova de redação do Enem 2018, João Victor Amorim, 17 anos, ensina que manter a calma na hora da prova pode fazer a diferença. João não acreditou quando viu a nota na internet. "Tive que ver e rever umas cinco vezes para acreditar", lembra 

Descansar a mente sempre que possível é outra dica do aluno nota mil na prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, cujo resultado feito anunciado nesta sexta-feira (18) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep).

"A dica para quem ainda vai fazer o Enem é se preparar bem, ter muita calma e não deixar de aproveitar o tempo livre para descansar a mente, já que é muito importante manter a calma nesta hora",  recomenda. 

Segundo Jioão Victor, vencer o cansaço do ano de 2018, que foi puxado, com aulas e preparação para o Enem, além do estresse das provas, foram suas maiores dificuldades no momento da redação.  

"A maior dificuldade para escrever a redação foi o cansaço. Eu estava o tempo todo tendo aula. As horas de estudos foram encaixadas entre o tempo de aula. Eu aproveitava para absorver o máximo de conteúdo durante as aulas para ter mais tempo de descanso em casa, já que 2018 foi um ano muito cansativo", reclama.

O hábito da leitura e a concentração foram fundamentais para o êxito de João Victor, aluno do Colégio CEV, onde cursou o Ensino Médio. João também se preparou no Equação Certa, onde nota mil da redação do Enem é o que não falta.

João Victor conta que o texto que escreveu na prova de redação misturou Machado de Assis em "Ideias de Canário" e a série Black Mirror (Netflix), com o pensamento do sociólogo Michel Foucault e deu no que deu. “Muitas pessoas tentam buscar usar formalidades, escrever difícil e esquecem falar o que realmente importa. Eu fui para o que importava", ensina João, que quer estudar Medicina.

Fonte: Paulo Pincel

Próxima notícia

Dê sua opinião: