EDUCAÇÃO

Resultado do Ideb 2019 está previsto para 15 de setembro

Em 2019, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc-PI) criou o “Se Liga no Saeb”, um programa “guarda-chuva” que norteou as escolas


Sistema de Avaliação da Educação Básica

Sistema de Avaliação da Educação Básica Foto: Governo do Piauí

O resultado da mais nova avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) está previsto para ser divulgado pelo Ministério da Educação no dia 15 de setembro. O Ideb é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, explica que o Ideb é um dos principais indicadores da Educação para medir a qualidade da aprendizagem e, a partir dele, estabelecer metas para a melhoria do ensino. “O Ideb é calculado com base em dois componentes: aprovação, com dados obtidos por meio do Censo Escolar, e aprendizagem, baseado no desempenho dos estudantes nas provas de português e matemática aplicadas pelo Saeb.  A média desses componentes gera uma nota que pode variar de zero a dez. Cada município, estado e escola tem uma meta que precisa ser atingida. Pelo resultado do Ideb, estados, municípios e escolas podem identificar suas dificuldades e traçar planos para melhorar o seu desempenho. Por exemplo, se uma escola deixa de atingir a meta porque os estudantes não tiveram boas notas na prova de matemática, ela pode realizar um projeto de reforço com os estudantes para melhorar o aprendizado da disciplina. Por isso, o indicador é tão importante e os avanços devem ser comemorados”, explica.

De acordo com Ellen Gera, o Estado do Piauí avançou muito nos últimos anos na área da educação. Consolidou ações que permitiram aumento do acesso à escola pública e melhoria na qualidade do ensino. “ No ano de 2017, foi criado o Pacto Pela Aprendizagem, com a expectativa de aprimorar a qualidade do ensino e aprendizagem das escolas públicas da rede estadual. A proposta foi construir um conjunto de ações a curto, médio e longo prazo, com o objetivo de elevar o grau de aprendizagem dos alunos em todos os níveis de ensino,  corrigir o fluxo educacional e garantir educação na idade certa, reduzir os índices de distorção idade-série, de evasão, e de abandono em todos os níveis educacionais, com metas específicas para cada etapa de ensino. Um outro foco é a formação cidadã, professores de excelência, gestores reconhecidos como líderes tendo uma escola acolhedora e inclusiva”, esclarece o secretário.

O Pacto Pela Aprendizagem tem como meta implementar as ações que já vinham sendo desenvolvidas, alinhadas ao Plano Nacional de Educação e ao Plano Estadual de Educação, associado ao plano de investimentos do governo do estado no eixo Educação, tendo sua organização pautada em sete em sete pilares estratégicos, que são:

O resultado da mais nova avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) está previsto para ser divulgado pelo Ministério da Educação no dia 15 de setembro. O Ideb é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, explica que o Ideb é um dos principais indicadores da Educação para medir a qualidade da aprendizagem e, a partir dele, estabelecer metas para a melhoria do ensino. “O Ideb é calculado com base em dois componentes: aprovação, com dados obtidos por meio do Censo Escolar, e aprendizagem, baseado no desempenho dos estudantes nas provas de português e matemática aplicadas pelo Saeb.  A média desses componentes gera uma nota que pode variar de zero a dez. Cada município, estado e escola tem uma meta que precisa ser atingida. Pelo resultado do Ideb, estados, municípios e escolas podem identificar suas dificuldades e traçar planos para melhorar o seu desempenho. Por exemplo, se uma escola deixa de atingir a meta porque os estudantes não tiveram boas notas na prova de matemática, ela pode realizar um projeto de reforço com os estudantes para melhorar o aprendizado da disciplina. Por isso, o indicador é tão importante e os avanços devem ser comemorados”, explica.

De acordo com Ellen Gera, o Estado do Piauí avançou muito nos últimos anos na área da educação. Consolidou ações que permitiram aumento do acesso à escola pública e melhoria na qualidade do ensino. “ No ano de 2017, foi criado o Pacto Pela Aprendizagem, com a expectativa de aprimorar a qualidade do ensino e aprendizagem das escolas públicas da rede estadual. A proposta foi construir um conjunto de ações a curto, médio e longo prazo, com o objetivo de elevar o grau de aprendizagem dos alunos em todos os níveis de ensino,  corrigir o fluxo educacional e garantir educação na idade certa, reduzir os índices de distorção idade-série, de evasão, e de abandono em todos os níveis educacionais, com metas específicas para cada etapa de ensino. Um outro foco é a formação cidadã, professores de excelência, gestores reconhecidos como líderes tendo uma escola acolhedora e inclusiva”, esclarece o secretário.

O Pacto Pela Aprendizagem tem como meta implementar as ações que já vinham sendo desenvolvidas, alinhadas ao Plano Nacional de Educação e ao Plano Estadual de Educação, associado ao plano de investimentos do governo do estado no eixo Educação, tendo sua organização pautada em sete em sete pilares estratégicos, que são:

As ações de ensino e aprendizagem de forma engrenada nesses pilares contribuem para os avanços dos resultados educacionais do estado do Piauí.  “Ações como o Circuito de Gestão, Mais Aprendizagem, Avaliação Global Integrada, Poupança Jovem, Acompanhamento Pedagógico sistemático, Caravanas pedagógicas, Programa de Mediação Tecnológica, visitas técnicas às escolas. A continuidade dessas ações nos dá boas perspectivas de crescimento no Ideb que será divulgado ainda esse mês”, destaca ainda Ellen Gera.SOBRE Ideb

O Ideb também é um importante condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade para a educação básica, que tem estabelecido como meta para 2022, alcançar média 6 – valor que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável ao dos países desenvolvidos.

Em 2019, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc)  criou o  “Se Liga no Saeb”,  um programa “guarda-chuva” que norteou  as escolas, as Gerências Regionais e a própria equipe da Seduc em como trabalhar, mobilizar e engajar todos os atores que fazem parte do processo de avaliação do SAEB.

“Para os gestores escolares, o foco principal é o aluno e o interesse é fazer com que ele aprenda e o resultado do Ideb atesta que estão no caminho certo e que a aprendizagem está acontecendo com qualidade. São vários os fatores que levam a esse resultado, sendo imprescindível levar em consideração o interesse dos alunos, a equipe pedagógica qualificada e comprometida com a escola, além do trabalho que vem sendo desenvolvido em um modelo de gestão democrática e participativa. Outro detalhe importante que auxilia chegar na meta é a parceria dos pais, apoio das Gerências Regionais e equipe central da Seduc”, finaliza a diretora.

Em junho, finalizou o prazo para representantes das instituições de ensino verificar os dados preliminares do Ideb e apresentar recursos ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O Saeb 2019 contou com a aplicação de testes para 7,6 milhões de estudantes matriculados em 291 mil turmas em todos os sistemas de ensino e regiões brasileiras. No Piauí, 31.214 dos 35.707 alunos matriculados no 3º ano do Ensino Médio, 9º e 5º anos do Ensino Fundamental da rede pública estadual realizaram a prova, uma taxa de presença de 90%.

Fonte: Governo do Piauí

Próxima notícia

Dê sua opinião: