LOTAÇÃO

Ocupação de UTIs para Covid cresce 44% em 15 dias no Piauí

No dia 6 de fevereiro, 55% dos leitos estavam ocupados. No último dia 21, o índice chegou a 79,5%


Ocupação cresce de leitos cresce no Piauí

Ocupação cresce de leitos cresce no Piauí Foto: Divulgação

O índice de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por paciente com covid-19 cresceu 44% nos últimos dias nos Piauí. No dia 6 de fevereiro, 159 dos 288 leitos estavam ocupados, cerca de 55% do total. No último boletim da Secretaria de Saúde, referente ao dia 21 de fevereiro, já eram 229 leitos ocupados, ou 79,5%.

As taxas de ocupação de leitos estão maiores nas macrorregiões de saúde do Meio Norte (84.7% dos hospitais públicos), Litoral (84%) e na região do Vale do Piauí e Itaueira (90%). Em relação aos leitos clínicos de Covid-19, também foi registrado um aumento substancial nas macrorregiões de saúde do Meio Norte (78.8%), Litoral (91.9%) e na região do Vale do Piauí e Itaueira (100%). Em Teresina, a taxa de ocupação alcançou 93%, a maior desde o início da pandemia.

Avaliação positiva do governo Bolsonaro cai para 33%, aponta pesquisa

Júlio Arcoverde admite retorno das sessões virtuais no Legislativo

Cícero Magalhães critica descaso do governo federal com a pandemia da Covid-19

Segundo o superintendente da rede de média e alta complexidade da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), Alderico Tavares, também integrante do Comitê de Operações Emergenciais (COE) Covid-19. O crescimento dos casos é um reflexo do comportamento da população desde as festas de fim de ano, quando muitos descumpriram as normas sanitárias.

O gestor afirma que as medidas sanitárias, como evitar aglomerações, higienizar as mãos e usar máscaras são necessárias para conter a Covid. “As medidas restritivas são para acalmar, diminuir o nível de contaminação, diminuir as taxas de ocupação de leitos para que a gente possa trabalhar com mais segurança para atender à população”, explica.  

Para o governador Wellington Dias, o Piauí chegou em uma linha de perigo muito elevada para a covid-19. “Ou a gente adota essas medidas agora ou vamos ter que fazer de qualquer jeito e numa situação muito pior”, lamentou.

Para o governador, o momento é o mais grave desde o início da pandemia. “Estamos em uma situação de elevada transmissibilidade. São milhões de pessoas que estão com o coronavírus e junto com o coronavírus, as variantes”, frisou.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), está trabalhando ainda na ampliação de leitos exclusivos para Covid.

Próxima notícia

Dê sua opinião: