PANDEMIA

"Piauí tem 40 casos confirmados de Covid-19", diz Secretaria de Saúde

Novos casos confirmados são de Teresina e Piracuruca; boletim foi divulgado às 19h desta quinta (09) pela Sesapi


Covid -19

Covid -19 Foto: Divulgação

O boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI) revela 40 casos confirmados de Coronavírus e sete mortos no Piauí. O informe foi divulgado às 19h desta quinta-feira (09). O número de confirmados subiu de 38 para 40 em 24h.

Os dois novos casos de Covid-19 confirmados são de uma mulher de Teresina, de 52 anos e um homem de Piracuruca, de 64 anos.

Com isso, dos 40, 33 são em Teresina, três em São José do Divino, um em Parnaíba, um em Campo Maior e dois em Piracuruca. Das mortes, cinco aconteceram na capital, uma em Parnaíba e outra em São José do Divino. O óbito divulgado pela manhã, de uma jovem de 22 anos, de Teresina, também consta no boletim.

TODO MUNDO É SUSPEITO

O Herlon Guimarães, superintendente de Atenção Básica, explica a ausência de casos suspeitos nos recentes boletins expedidos pela Sesapi.

"Queremos explicar como vai se dar nosso boletim, ontem tivemos apenas dados com confirmados, óbitos e os descartados. A cada dia vamos reformular o boletim. Hoje temos a declaração do Ministério da Saúde, onde não existe mais a transmissão comunitária, ou seja, toda e qualquer pessoa é considerada suspeita. Desde o momento que o MS pediu que todos usassem máscara é pelo fato de que todos são considerados suspeitos, então não existe mais lógica de emitirmos um boletim com a quantidade de suspeitos, hoje toda a população é considerada suspeita, pode sim, ou estar sintomática ou pode estar assintomática. Esse é mais um esclarecimento para toda a sociedade piauiense", informou.


Coronavírus no Brasil

O Brasil já registra 941 mortes e 17.857 casos confirmados do novo vírus, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira.

Critérios e orientações para aplicação do teste rápido sorológico nos serviços de saúde também foram divulgados hoje pelo MS. Os testes deverão ser aplicados em profissionais da área da saúde e de segurança pública, um dos grupos mais expostos à transmissão do coronavírus (COVID-19). Por isso, terão prioridade na testagem os trabalhadores que atuam nos postos de saúde, nos serviços de urgência, emergência e internação, trabalhadores da área de segurança pública e os contatos domiciliares desse público, ou seja, as pessoas que moram na mesma residência.

A estimativa, com base em dados de outros países, é de até 15% de incidência de COVID-19 nesses grupos, o que corresponderia, no Brasil, a cerca de 2 milhões de pessoas com potencial de utilização de pelo menos um teste rápido sorológico.

Brasil recebeu 1 milhão de máscaras

O MS recebeu mais 1 milhão de máscaras usadas para garantir a proteção de profissionais de saúde no atendimento a pacientes com coronavírus (COVID-19). Também fazem parte da carga que chegou hoje ao Brasil em avião da Força Aérea Brasileira (FAB) 1 milhão de testes rápidos sorológicos e 2.250 óculos. Esses equipamentos e insumos fazem parte de um total de 15,8 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de 5 milhões de testes rápidos doados ao Ministério da Saúde pela empresa Vale.

Dados do Piauí

Como se proteger do coronavírus?
Lavar as mãos frequentemente por 20 segundos com água e sabão ou higienizá-las com álcool em gel;
Cobrir o nariz e a boca com um lenço ou o cotovelo ao tossir e espirrar;
Evitar contato próximo (um metro de distância) com pessoas que não estejam bem;
Ficar em casa e se isolar das outras pessoas que moram com você caso apresente os sintomas da doença.

Quais são os sintomas do COVID-19?
Os sintomas mais comuns do COVID-19 são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes podem ter dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta, diarreia, perda do olfato e paladar. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente. Algumas pessoas são infectadas, mas não desenvolvem sintomas e não se sentem mal. A maioria das pessoas (cerca de 80%) se recupera da doença sem precisar de tratamento especial. Cerca de 1 em cada 6 pessoas que recebe COVID-19 fica gravemente doente e desenvolve dificuldade em respirar. As pessoas idosas e as que têm problemas médicos subjacentes, como pressão alta, problemas cardíacos ou diabetes, têm maior probabilidade de desenvolver doenças graves. Pessoas com febre, tosse e dificuldade em respirar devem procurar atendimento médico.

Quem é do grupo de risco?
Idosos e pessoas com condições médicas pré-existentes (como pressão alta, doenças cardíacas, doenças pulmonares, câncer ou diabetes) parecem desenvolver doenças graves com mais frequência do que outros.

O que é coronavírus?
Os coronavírus são uma grande família de vírus que podem causar doenças em animais ou humanos. Em humanos, sabe-se que vários coronavírus causam infecções respiratórias que variam do resfriado comum a doenças mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença de coronavírus COVID-19.

O que é o COVID-19?
COVID-19 é a doença infecciosa causada pelo coronavírus descoberto mais recentemente. Este novo vírus e doença eram desconhecidos antes do início do surto em Wuhan, China, em dezembro de 2019.

Matérias relacionadas

Teresinense de 22 anos é a 7º morte por Covid-19 no Piauí

"É melhor a economia quebrar que ver nossa gente morrer", alerta Firmino Filho

Frota de carros do Governo é remanejada para combate ao Coronavírus no Piauí

Governo Bolsonaro enviou menos de R$ 2,00 por habitante para combater a Covid-19

Próxima notícia

Dê sua opinião: