Bolsonaro corta mais de R$ 7 milhões do HU-UFPI e prejudica cirurgias complexas

O valor seria destinado à ampliação da capacidade de realização de cirurgias cardíacas, neurocirurgias, etc


Hospital Universitário

Hospital Universitário Foto: Divulgação

O Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal do Piauí (UFPI) foi a instituição mais afetada pelo corte de verbas adotado pelo Ministério da Economia do governo Bolsonaro. Entre as 110 instituições de saúde, ensino e pesquisa afetadas pelo bloqueio total de R$ 5,7 bilhões, o HU da UFPI teve bloqueio de 100% dos R$ 7 milhões autorizados. 

No total, o Governo Federal efetuou o bloqueio orçamentário de R$ 7.041.353 dos recursos do HU-UFPI.  Em nota, o Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí, filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), disse o valor bloqueado refere-se à Emenda Parlamentar da bancada federal do Piauí no Congresso Nacional. 

De acordo com a assessoria do hospital, o valor bloqueado seria destinado à adequação de área para funcionamento da Unidade de Terapia Intensiva Coronariana (UCO) do HU-UFPI, o que permitiria a ampliação da capacidade de realização de cirurgias cardíacas, vasculares, neurocirurgias e procedimentos de hemodinâmica.  

O HU-UFPI esclareceu ainda que “não houve nenhum corte orçamentário de custeio do HU-UFPI e que os atendimentos, exames e procedimentos estão todos mantidos, bem como as atividades de ensino, pesquisa e extensão que ocorrem no Hospital”, diz trecho da nota. 

Medida de Paulo Guedes afeta hospitais universitários

Fonte: Com informações do HU-UFPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: