SENTENÇA

Ronaldinho Gaúcho e irmão ficarão presos preventivamente no Paraguai

A prisão preventiva foi solicitada pelo promotor de justiça Osmar Legal, que alegou que no caso dos irmãos havia uma grande possibilidade de fuga


Ronaldinho Algemado

Ronaldinho Algemado Foto: Norberto DUARTE/ AFP

Ronaldo de Assis, conhecido como Ronaldinho Gaúcho, e seu irmão, Roberto de Assis, também ex-jogador de futebol, tiveram prisão preventiva decretada neste sábado, 7. Os dois estão respondendo pela acusação do uso de documentos falsos. A prisão preventiva foi solicitada pelo promotor de justiça Osmar Legal, que alegou que no caso dos irmãos havia uma grande possibilidade de fuga. A juíza de plantão, Clara Ruiz Diaz, acatou o pedido.

Os ex-jogadores de futebol devem ficar presos aguardando a conclusão das investigações, o que pode durar até seis meses. Eles chegaram algemados no Palácio de Justiça de Assunção neste sábado, após terem sido detidos na sexta-feira, 6, e passaram a noite na unidade prisional Agrupación Especializada. 

Em fala para a imprensa local, o promotor justificou seu pedido: "Pedi a prisão preventiva na intenção de que se cumpra o artigo 242, porque há perigo de fuga, e para que se cumpra todos os outros requerimentos da norma... Porque é uma possibilidade (de saírem do país) pela facilidade que têm economicamente de viajar", declarou.

A defesa dos ex-jogadores havia solicitado também a prisão domiciliar, mas o promotor argumentou que eles não apresentaram nenhuma documentação, que haviam entrado no país de forma ilegal e que não possuíam nenhum vínculo financeiro ou emocional no país, o que também poderia facilitar a fuga.

Fonte: Alan Magno

Próxima notícia

Dê sua opinião: