Embaixadora

Marta usa chuteira sem patrocínio em protesto pela igualdade de gênero

Craque da seleção recusou contratos de patrocínio por conta de valores desiguais pagos no futebol masculino


Marta exibe a chuteira sem patrocínio pela igualdade de gênero

Marta exibe a chuteira sem patrocínio pela igualdade de gênero Foto: Pascal Guyot / AFP

Confirmada pelo técnico Vadão como titular apenas horas antes do jogo diante da Austrália, Marta iniciou mais uma trajetória em Copas do Mundo. Em sua quinta participação no torneio, marcou seu 16º gol no torneio. De quebra, alcançou um novo recorde ao se igualar ao alemão Klose e, agora, divide com ele a artilharia da história dos Mundiais.

Na comemoração, Marta mostrou a chuteira, exibindo o símbolo a favor da igualdade de gênero no esporte. Mas não só por ser uma embaixadora da causa. O gesto da camisa 10 tem todo um plano de fundo que explica a mensagem.

Eleita melhor do mundo pela sexta vez no ano passado, Marta está sem contrato com qualquer patrocinadora de material esportivo desde julho de 2018. Em ano de Copa do Mundo, a mais assistida da história do torneio em todo o planeta, essa é uma informação que chama atenção.

Há alguns meses, houve propostas de marcas, tanto de renovação quanto de início de novo contrato. No entanto, a Rainha recusou. Os valores oferecidos foram considerados desproporcionais por ela  e seu empresário, Fabiano Farah, se levado em conta o recebido por atletas, de diversas modalidades, com a mesma representatividade (e conquistas) da jogadora . Vale lembrar que Marta também é embaixadora das Nações Unidas (ONU)

Diante da Austrália, a camisa 10 da seleção brasileira também se tornou a primeira a balançar a rede em cinco edições diferentes do torneio. Sua primeira Copa do Mundo foi em 2003, com 17 anos. Depois, disputou as edições de 2007, 2011 e 2015.

- Novo recorde? Isso é pela igualdade de todas mulheres. Não gosto de falar, gosto de mostrar - disse, após o jogo, mostrando novamente sua chuteira.

Com a Rainha em campo, o Brasil chegou a abrir 2 a 0 diante da Austrália. A equipe foi para o intervalo vencendo por 2 a 1. Na volta, sem Marta, sofreu a virada e perdeu por 3 a 2.

#BRAxAUS não é a única rivalidade que as mulheres têm que enfrentar no esporte hoje. Marta está jogando com uma chuteira sem patrocínio e com um símbolo pela equidade no esporte.

Próxima notícia

Dê sua opinião: