SAÚDE

Educador físico encontra saída para manter a rotina esportiva em meio a quarentena no PI

Moisés Carvalho é piauiense, natural de Teresina, educador físico formado, mestre de esgrima e árbitro olímpico e paralímpico


Moisés Melo com a Seleção Piauiense de Esgrima no Festival de Esgrima em Belém no Pará. A seleção voltou ao Piauí com 04 medalhas de ouro e 01 de prata.

Moisés Melo com a Seleção Piauiense de Esgrima no Festival de Esgrima em Belém no Pará. A seleção voltou ao Piauí com 04 medalhas de ouro e 01 de prata. Foto: Redes socias

A economia está sendo afetada pelo período de quarentena recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) afim de barrar a propagação do Covid-19. O esporte também está sendo afetado. Por conta deste isolamento social muitos eventos esportivos foram adiados ou cancelados.  Agora em 2020 teríamos as Olimpíadas, porém, o evento mundial, foi adiado.

O esporte pelo mundo está parado, sem competições e sem previsão breve de retorno. Atletas de alto rendimento tem condições de continuarem sua preparação física, porém para muitos o esporte vai faltar a parte especifica ou ela será defeituosa.  O educador físico Moisés Carvalho dá exemplos dos esportes que mais são prejudicados: “No judô como ficará os treinos de queda e projeções? O box, como meu atleta irá treinar a luta sozinho? A esgrima, por ser um esporte de precisão e velocidade, como trabalhar o poder de resposta? Assim como em diversos outros esportes, seja ele individual ou não por exemplo, futebol, vôlei, basquete e etc.” Uma preocupação de Moisés é se os patrocinadores continuaram investindo dinheiro.   

Moisés Carvalho é piauiense, natural de Teresina, educador físico formado, mestre de esgrima e árbitro olímpico e paralímpico. Sua estratégia na quarentena é utilizar o meio virtual para acompanhar seus alunos e prestar consultoria de saúde física. Em suas redes sociais ele dá dicas de preparo físico.

“A gente que trabalha com a área da saúde precisamos nos adaptar. Trabalhamos muito com o presencial, mas nesse período devemos nos adequar ao meio. E minhas redes sociais foram a saída”, conta o professor de esgrima, Moisés.

*Livia Ferreira é estagiária do portal sob supervisão do jornalista Luiz Brandão

Próxima notícia

Dê sua opinião: