Aula inaugural da EJA motiva alunos na Casa do Oleiro

Parceria entre a Seduc e comunidades terapêuticas beneficia quase 300 alunos.


Evento

Evento Foto: CCOM

"Ser feliz". Foram com essas palavras que o ex-dependente químico Mauro Rodrigues, 28 anos, definiu a oportunidade de voltar a estudar após 20 anos longe da sala de aula, durante a aula inaugural das turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) na comunidade terapêutica Casa do Oleiro. A aula foi realizada nessa segunda-feira (18), em Teresina.

Mauro é um dos 270 alunos matriculados em 9 comunidades conveniadas, que terão a oportunidade de voltar a sala de aula nas modalidades de ensino promovidas pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio da EJA: Alfabetização, Ensino Fundamental, anos iniciais e anos finais, e Ensino Médio.

"Esse momento representa a esperança para renovar nossas vidas, sermos mais ativos, ter atenção a nossas escolhas, sair daqui de cabeça erguida e ser feliz", disse Mauro Ferreira. Já Felipe Ferreira revela estar ansioso por voltar à sala de aula e ter uma nova oportunidade. "Hoje eu posso ter meus sonhos de volta ao concluir meus estudos. A expectativa é grande já que estamos há tempo sem estudar e ficamos como uma criança que vai pela primeira vez à escola", conta o aluno.

As atividades escolares serão desenvolvidas nas comunidades terapêuticas conveniadas à Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas (Cendrogas) e à Seduc, na modalidade EJA, nas localidades onde estão presentes as comunidades terapêuticas devidamente indicadas, nos municípios de Floriano, Piripiri, São João do Piauí e Teresina.

A diretora da Unidade de Jovens e Adultos (Ueja) da Seduc, Conceição Andrade, explica que a Secretaria da Educação realiza um trabalho específico para as comunidades terapêuticas com o seletivo de professores e o suporte pedagógico.

"Hoje apresentamos a equipe de professores e colaboradores que farão o trabalho no cotidiano escolar. Além dos professores pertencentes ao quadro de lotação exclusivo para as comunidades, a Seduc disponibiliza o material didático, merenda escolar, todo o suporte pedagógico de acompanhamento para evitar a evasão escolar", disse Conceição Andrade.

Presente à aula inaugural da Casa do Oleiro, a idealizadora do projeto de parceria, a deputada federal Rejane Dias ressaltou que o objetivo é tornar o Estado presente a todos que necessitam.

"Fiquei feliz de por em prática este trabalho em que pensamos a estratégia de levar o ensino das modalidades da EJA, bem como ofertar estudos para a realização do Enem às comunidades terapêuticas. A ideia junto à Seduc neste trabalho foi tornar o olhar mais atencioso para transformar esta parceria em uma real mudança na vida destes novos alunos e espero que eles aproveitem", disse Rejane Dias.

Há 10 anos desenvolvendo o trabalho à frente da comunidade terapêutica Casa do Oleiro, o pastor José Gouveia destacou que a parceria voltada para a educação alcança uma lacuna no tratamento a dependentes químicos. "Trabalhamos nos últimos anos a recuperação e prevenção de usuários de drogas e percebemos uma lacuna no tratamento e, com esta proposta pedagógica, aqueles que não estudaram ou desistiram terão uma nova oportunidade. A escolarização agora preenchida junto à Seduc vem para agregar valor à reintegração do indivíduo no tratamento", comemora o coordenador.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: