Olhe Direito!
OLHE DIREITO

Meu testemunho sobre Firmino Filho

Conheci o Firmino Filho ainda quando estudávamos no Colégio Diocesano, onde ele era destacado aluno, o primeiro da turma.


Prefeito Firmino Filho (PSDB)

Prefeito Firmino Filho (PSDB) Foto: Reprodução

Há uma infinita tristeza em Teresina, num dia lindo de sol como é esta quarta-feira, 7 de abril de 2021, o primeiro dia em que a cidade não convive mais com o prefeito que mais tempo a administrou, Firmino Soares da Silveira Filho, economista, professor e um apaixonado pela cidade que durante 16 anos administrou, que deu a ele um mandato de vereador e outro de deputado estadual.

Queria aqui somente registrar meu testemunho sobre o Firmino Filho, que faz parte de minha geração, embora eu seja dois ou três anos mais novo que ele – o que não impediu de termos experiência escolar no mesmo período e nos fez caminhar juntos, em carreiras diferentes, mas com a similaridade de ter a proximidade permitida pela nossa origem teresinense.

Diversidade e bom senso

Um avanço civilizatório

Nada será como antes

Conheci o Firmino Filho ainda quando estudávamos no Colégio Diocesano, onde ele era destacado aluno, o primeiro da turma.

Segui para o Recife, onde estudei Direito e lá também a vida me fez encontrá-lo, ele na Faculdade de Economia.

Voltamos a Teresina mais ou menos na mesma época, sempre a vida e as carreiras tendo pontos de interseção, eu como advogado tributarista, ele como um atuante e preparado secretário de Finanças do prefeito Wall Ferraz.

Ele seguiu uma carreira política bem-sucedida a partir de 1996, eleito prefeito de Teresina, cargo que exerceu com reconhecida competência. Na condição de prefeito, manteve sempre para comigo uma relação de cordialidade e respeito, o que era recíproco, mais ainda pela vastidão da cultura de Firmino Filho, o que deu a ele condições de gerir a cidade com uma visão muito ampla, tornando-se um dos mais eficientes, se não o mais eficiente dos prefeitos de nossa cidade.

A inteligência vivaz de Firmino fazia dele um homem curioso e isso, com certeza, concorreu para que ele fosse inovador e, principalmente, capaz de olhar para o futuro não somente com esperança, mas com trabalho firme no presente, com ações que fossem a base para mudar a vida das pessoas nos anos que estavam por vir.

A preocupação com o futuro se expressou de maneira muito sólida e exitosa na educação – que era uma paixão para ele, possivelmente explicável também pelo fato de ter sido um diligente professor da Faculdade de Economia da Universidade Federal do Piauí. Foi movido por essa paixão que ele elevou a qualidade do ensino público municipal na cidade, colocando Teresina como a de melhor desempenho em avaliações do MEC. É um legado que pode e deve ser preservado, porque é base de um futuro melhor.

Firmino olhava o futuro sem nunca descuidar do presente, em que a saúde das pessoas é, sem dúvida, o bem mais preciosos. Por isso, sob ele a cidade avançou muito nessa área, com uma rede de atendimento básico maior que das grandes capitais, com grandes hospitais públicos, com um suporte de atenção primária que garantiu qualidade de vida para grupos de pessoas mais carentes ou com necessidades sanitárias específicas.

Saúde e educação como binômios de suas gestões se juntam à busca do bem-estar das pessoas, à disposição para fazer coisas inovadoras, novas, diferentes, de projetar o futuro da cidade com projetos que pudessem se manter por longo tempo e alterar positivamente a vida das pessoas.

Sou um teresinense que olho agora para futuro com tristeza pela perda de um amigo, porque é assim que todos nós temos o Firmino, talvez mais do que amigo, um irmão, um parente próximo, a quem dedicamos respeito e a quem recorremos com intimidade.

Se olho com tristeza para o futuro, pela ausência física do Firmino, penso que tenho a obrigação de olhar com esperança. Porque o Firmino trabalhou o tempo todo com a ideia de um futuro melhor e nós temos o dever de seguir em frente com esperança.

Álvaro Fernando da Rocha Mota é advogado. Procurador do Estado. Ex-Presidente da OAB-PI. Mestre em Direito pela UFPE. Presidente do Instituto dos Advogados Piauienses.

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Álvaro Mota

Álvaro Mota

Procurador do Estado e mestre em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Álvaro também é presidente do Instituto dos Advogados Piauienses.

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete