ARTIGO

Os dez aprendizados de quem já faliu uma empresa

O empreendedor precisa se conhecer profundamente, saber e pensar sobre os seus sentimentos


Renata Tolott

Renata Tolott Foto: Divulgação

* Renata Tolotti

O primeiro negócio que eu abri sozinha não foi uma das melhores experiências que tive. Quebrei e foi muito doloroso na época, mas aprendi muito e por isso quero compartilhar a história, para que as pessoas entendam quais partes do processo podem derrubar uma empresa ou ajudar a construí-la.

Hoje, eu entendo o porquê de aquilo ter acontecido e a resposta é muito simples: eu deixei a minha emoção tomar conta em diversos momentos e certamente não tive estrutura emocional para as adversidades. Só reagia aos acontecimentos instantaneamente e vejo que não estava preparada para ter aquele negócio ou nenhum outro naquela fase. Demorei muito tempo colocando a culpa em terceiros, me culpando, escondendo a minha vergonha, deixando me tomar pela raiva e tristeza. Porém, hoje entendo que isso foi extremamente importante para ter sucesso no meu negócio hoje.

O empreendedor precisa se conhecer profundamente, saber e pensar sobre os seus sentimentos, pois enfrenta momentos muito diferentes o tempo todo, e isso causa muitas reflexões que devem ser acompanhadas e certamente geram resultados no trabalho que está sendo feito. Quando uma pessoa se conhece muito bem, sabe como serão as suas próprias reações perante as adversidades e consequentemente consegue administrar muito melhor o rumo do seu desenvolvimento. O que importa não é o que você sente e pensa, e sim como age. Para o empresário, é ainda mais necessário transformar as reações impulsivas em reações conscientes.

Se eu puder deixar alguns aprendizados:

  1. Enxergue os acontecimentos como se estivesse de fora da situação, ou seja, olhe como um todo.
  2. Tenha posicionamento quanto ao direcionamento tomado e não perca o foco com qualquer situação que fuja da meta. Mesmo que pareça muito bom ou oportuna para aquele momento.
  3. Saiba ouvir.
  4. Diga não sem culpa.
  5. Sempre se questione se isso é o melhor que você pode fazer e se tem uma forma mais correta.
  6. Não pegue atalhos, eles não vão te levar ao rumo certo.
  7. As pessoas vão te desencorajar, não as escute.
  8. Entregue resultados para seus clientes, eles não querem só produto.
  9. Preocupe-se com as pessoas que estão a sua volta.
  10. O mais importante: tenha constância e disciplina.

Sobre Renata Tolotti

Renata Tolotti é empreendedora, coach e palestrante. Além da formação em arquitetura, cursou a Marshall Goldsmith Stakesholder  Centered Organization (melhor formação de líderes por Harvard Business School em 2018). Também possui certificação em Coaching Integral Sistêmico, Coaching Business e executivo e estudou Comportamento Humano pela Flórida Christian University. Mais informações sobre a especialistas podem ser obtidas pelas redes socais http://facebook.com/coachrenatatolotti,  Instagram: @renata.tolotti, ou pelo site https://palestras.renatatolotti.com.br

Fonte: Carolina Lara

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

REBECA NEPOMUCENO

REBECA NEPOMUCENO

Se você quer escrever e expor suas ideias esse é seu espaço. Mande seu artigo para nosso e-mail (redacao@piauihoje.com) ou pelo nosso WhatsApp (86) 994425011. Este é um espaço especial para leitores, internautas, especialistas, escritores, autoridades, profissionais liberais e outros cidadão e cidadãs que gostam de escrever, opinar e assinando embaixo.

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete