DESVIO DE FINALIDADE

Ministério Público será acionado para investigar uso político de testes contra coronavírus

Como a compra dos materiais envolvem recursos da União, a Polícia Federal poderá ser acionada para investigar as denúncias


O hospital de Esperantina está sempre movimentado

O hospital de Esperantina está sempre movimentado Foto: Arquivo do Piauí Hoje

O Governo do Estado e o Ministério o Ministério Público (Estadual e Federal) precisam ficar atento e tomar imediatas providências para combater e coibir uso político dos testes rápidos, demais materiais e recursos para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus no Piauí.

Já há denúncias nas redes sociais dando conta de que teste rápidos enviados aos hospitais do interior estariam sendo usados para atender interesses de políticos, em detrimento da necessidade da população, sobretudo das pessoas que mais precisam de assistência neste momento.

Como a compra dos materiais envolve recursos da União, a Polícia Federal já estaria investigando algumas dessas denúncias de desvio de materiais e recursos para o combate à Covid-19 em vários estados. O Ministério Público Federal também já estaria colhendo informações sobre esses desvios.

Caso Esperantina

De acordo com o informações obtidas pela reportagem, um dos municípios onde o uso político dos testes rápidos para Covid-19 estaria acontecendo é Esperantina, a 180 quilômetros de Teresina, na região Norte do Estado.

Pelo menos 100 testes rápidos para Covid-19 foram liberados para o Hospital Júlio Hartman, de Esperantina, pela Secretaria Estadual da Saúde, mas o material teria sido levado para testar empregados e correligionários e vizinhos do presidente da Assembléia Legislativa, Themístocles Filho, do MDB.

As notícias que circularam em Esperantina dão conta de que pelo menos seis pessoas ligadas ao deputado estariam infetadas pelo novo coronavírus. Seriam três empregados da Fazenda Palestina, um assessor parlamentar, um agente de saúde e uma criança. Todos teriam sido testado positivo para a Covid-19.

Muitas pessoas em Esperantina estão dizendo em suas redes sociais que "assessores", cabos eleitorais e  empregados do presidente da Assembleia Legislativa, mesmo sem nenhum sintoma de Covid-19, foram ao hospital da cidade e fizeram teste rápido, contrariando o que determina o protocolo do Comitê de Emergência para combate à pandemia.

Uma dessas pessoas seria o radialista Lião Lopes, que trabalha pra o deputado Themístocles Filho. "Ele não está com os sintomas da doença e, mesmo assim, foi fazer o teste só por ter prestígio junto ao parlamentar", diz uma internauta ao comentar nota do deputado Limma no Facebook.

Como o radialista, outras pessoas estariam sendo testadas no hospital simplesmente por serem levadas pelo  assessor de Themístocles, que tem um filho biomédico trabalhando no laboratório do Hospital Júlio Hartman em Esperantina.

Themístocles sabe usar o poderVersão de Themístocles

Diante da repercussão ruim do caso do uso político dos testes contra Covid-19 em Esperantina, o deputado Themístocles Filho, presidente da AL fez chegar à mídia a notícia de que está havendo subnotificações de casos da doença no município. 

A notícia espalhada por Themístocles através de seus inúmeros assessores na mídia local, foi entendida como uma "vacina" para justificar a interferência dele na liberação e uso de testes para detectar caso de contaminação pelo novo coronavírus entre afilhados.

O presidente da AL informou que viabilizou cerca de 20 testes para pessoas da relação de um paciente infectado e os resultados teriam apontados seis novos contaminados confirmando as subnotificações.

A prefeita de Esperantina, Vilma Amorim, reagiu com veemência ao que disse o deputado. Disse que é mentira. "Não há subnotigicações de casos", afirmou a prefeita.

O presidente da Assembléia disse que vai tratar do assunto durante sessão virtual e que vai buscar apoio do Tribunal de Justiça para tomar decisão sobre esse assunto.

Para a secretária municipal de Saúde de Esperantina,  Elizângela Amorim, o que houve mesmo foi que os testes foram feitos, mesmo fora do protocolo do Comitê de Crise da Pandemia, para atender cabos eleitorais ou empregados do poderoso presidente da AL.

Reação e denúncia

Neste sábado (09) a prefeita de Esperantina, Vilma Amorim, e o deputado estadual Francisco Limma, ambos do PT, lançaram notas ao público em suas redes sociais condenando o uso da pandemia da Covid-19 em favores para tirar proveitos políticos da situação de desespero das pessoas.

A prefeita diz não ser verdade que esteja acontecendo subnotificações de casos de coronavírus, como foi dito em portais de notícias para justifica o uso dos testes rápidos para cabos eleitorais e empregados do presidente da AL, adversário político da prefeita.

Vilma disse que já preparou documentos para solicitar oficialmente ao Ministério Público Estadual (e federal) a abertura de investigações sobre essas denúncias. Ela quer mostrar que poderosos não podem usar o poder de "coronel político" pra fazer o que bem entender naquele município.

Na nota do deputado Limma, ele não cita nomes, mas na região de Esperantina, onde estaria acontecendo uso político de material para o combate à Covid-19. Nas é uma direta a Themístocles Filhos. Eles são adversários políticos ferrenhos, apesar da civilizada boa relação em público.

O deputado petista considera imoral e ilegal o uso político da aflição e desgraça das pessoas "isso e imoral, ilegal e não pode ser aceito pela sociedade" diz a nota.

Limma pede que o Ministério Público acompanhe e apure essas denúncias. "O Ministério Público, que tem sido tão vigilante no combate à doença em Esperantina, precisa acompanhar de perto essa denúncia e tomar providências enérgicas".

Limma consegui ais 300 teste rápidos de Covid-19 para EsperantinaMais 300 testes

O deputado petista também anunciou a chegada de mais 300 testes rápidos para Covid-19 no hospital Júlio Hartman, em Esperantina.

"Vieram por uma solicitação nossa, feita ao secretário estadual de saúde, Florentino Neto, tendo em vista o crescente aumento do número de pessoas que apresentam sintomas semelhantes ao do covid-19 na cidade" explica o parlamentar.

Ele explica tambem que a chegada de mais testes e um reforço ao atendimento de pacientes do município e daquela região, que tem o hospital Júlio Hartman como referência.

O deputado ressalta, no entanto, que a principal medida de prevenção ao novo coronavírus continua sendo o isolamento social. "O combate à doença é responsabilidade de todos: poder público e sociedade. Fiquem em casa!", aconselha Francisco Limma.

A seguir a nota do deputado Limma:

Atuação do deputado Limma tem sido muito bem avaliada"NOTA AO PÚBLICO

Todos estamos preocupados com o avanço do Coronavírus no Piauí, e, principalmente, com determinadas regiões e cidades onde há mais casos registrados da Covid-19. Esperantina é uma dessas cidades.

Mas há outras situações que agravam ainda mais a pandemia. Uma delas: o oportunismo de alguns que, em vez de serem solidários nessas horas tão difíceis, preferem ser egoístas.

Como parlamentar, não posso aceitar que a velha política dos coronéis se utilize da estrutura hospitalar pública estadual para excluir e prejudicar a população.

Em Esperantina, chega ao nosso conhecimento de que isso está ocorrendo, com lideranças políticas destinando lotes de testes de Covid-19 para usar apenas em seus correligionários, frequentadores e moradores das proximidades de sua fazenda.

Isso é imoral, ilegal e não pode ser aceito pela sociedade. O Ministério Público, que tem sido tão vigilante no combate à doença em Esperantina, precisa acompanhar de perto essa denúncia e tomar providências enérgicas".

Nota da prefeita

Estamos tomando todas as providências para conter os casos de contágio por Covid-19 em Esperantina. Neste sentido, venho, há dias, alertando a população para os cuidados básicos de higiene e para a necessidade de evitar aglomerações, justamente para que o coronavírus não se dissemine e não faça mais vítimas.

Infelizmente, a precaução não depende só da gestão pública municipal. É preciso a adesão da comunidade, encarando a pandemia com a seriedade com que ela exige ser tratada.

Contudo, há posturas que agravam o problema. E muitas delas partem de quem poderia estar ajudando na solução. Há figuras públicas em nossa cidade que, pela sana do poder e movidos pela politicagem já por todos conhecida, invertem fatos, criam notícias falsas, tumultuam a realidade.

Circula já nas redes sociais - e mesmo em veículos de imprensa ligados a lideranças políticas contrárias à atual gestão municipal – informações manipuladas de que casos de Covid-19 estão sendo subnotificados no Município.

Isso NÃO PROCEDE, já que a Prefeitura tem cumprido corretamente o protocolo do Ministério da Saúde, que limita a realização dos testes rápidos a profissionais da saúde ativos, profissionais da segurança e seus familiares, além de cidadãos que apresentem sintomas.

Assim, todos os casos suspeitos de Covid-19 que dão entrada nas Unidades Básicas de Saúde são testados e os dados são, obrigatoriamente, registrados no sistema.

Alerto que me chegaram denúncias de que lotes de exames foram utilizados em Esperantina para testar partidários de um líder político do município, que frequentam a sua fazenda, excluindo, portanto, a comunidade em geral de tais testes.

Informo que vou acionar o Ministério Público para que investigue tais fatos, tomando as devidas providências para esta situação deplorável, imoral e inaceitável".

NOTA DA REDAÇÃO

O pior disso tudo é a sociedade saber, desde já, que denúncias como essa não dão em nada. O poder político e do dinheiro vão continuar falando mais alto no país onde reinam as injustiças. E povo? Ah o povo!!! Esse também continuará pagando o pato e sofrendo. Ainda Vivemos na lógica do manda quem pode, obedece quem tem juízo. Mas ...vamos fazendo nossa parte.

Próxima notícia

Dê sua opinião: