PANDEMIA

Jovem que morreu em Simplício Mendes não tinha Covid-19, diz exame

Emilena Moreira morreu na quinta-feira passada (02) no hospital estadual da cidade de Simplício Mendes; causa da morte não foi divulgada


Emilena Moreira: morte rápida e preocupante

Emilena Moreira: morte rápida e preocupante Foto: Arquivo pessoal

Exame realizado pelo Laboratório Central do Estado - Lacen, comprova que a morte da jovem Emilena Moreira, de 22 anos, não se deu por causa do novo coronavírus, conforme suspeitavam os médicos. O mais provável é que o óbito tenha ocorrido por uma infecção por Salmonella, bactéria que causa intoxicação alimentar que pode levar à morte.

Emilena morreu na quinta-feira passada (02), no Hospital Estadual José de Moura Fé (HEJMFE) em Simplício Mendes, e causou muita apreensão na população daquela cidade porque havia suspeita de que óbito tivesse ocorrido por infecção com o novo coronavírus.

Emilena esteve três vezes no hospital entre os dias 28 de março e 1° abril, mas não apresentava sintomas de infecção pelo novo coronavírus nas duas das três vezes que procurou aquela unidade de saúde. Somente na terceira vez que foi ao hospital o médico que atendeu a jovem achou que poderia estar infectada com o novo vírus e a internou.

Depois da morte foi pedido exame para saber se a paciente estava com a Covid-19. O resultado saiu neste sábado (04) e foi enviado ao diretor geral do HEJMFE, Maycon de Sousa do Nascimento. Em nota oficial, o médico comunicou que o exame deu negativo para a Covid-19. Ele lamentou a morte da moça e pediu que as pessoas não saiam de casa para se protegerem contra o novo vírus.

Com a pandemia, as pessoas estão com muito medo da contaminação com o novo coronavírus e a notícia de uma morte pelo novo vírus gera mais preocupação porque é quase certeza de que a doença chegou àquela às suas comunidades.

HISTÓRICO HOSPITALAR - De acordo com o médico Maycon de Nascimento, entre os dias 28 de março e 1° de abril, Emilena esteve três vezes naquela unidade de saúde. Nas duas primeiras vezes não apresentou queixas compatíveis com sintomas de infecção pelo novo coronavírus.

Ele contou que a primeira vez que a moça procurou o hospital foi no sábado (28.03). Ela tinha quadro de diarreia e vômitos e disse que achava ter comido alguma coisa estragada e que sofria com problemas intestinais. Ela foi medicada, apresentou melhora e foi para casa.

Segundo o médico, dois dias depois, na segunda-feira (30.03), Emilena voltou ao hospital com as mesmas queixas. Foi medicada, mas desta vez foi colocada em observação. Ela apresentou melhoras com a medicação e, até por precaução contra a Covid-19, foi novamente aconselhada a ir para casa e repousar.

Na quarta-feira (01.04) a jovem deu entrada pela terceira vez no hospital, mas agora tinha alguns sintomas que podiam ser causados pelo novo coronavírus. No mesmo dia o quadro clínico dela piorou rápido e ela teve insuficiência respiratória, chegou a ser entubada, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e faleceu no início da quinta-feira (02.04).

Emilena Moreira era teresinense, mas casou-se com um técnico em informática residente em Simplício Mendes e mudou-se para aquela cidade. De acordo com Informações obtidas pelo portal Piauí Hoje.Com, ela era muito recatada e pouco saia de casa muito pouco.

Fonte: Lacen e HEJMFE

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Luiz Brandão

Luiz Brandão

Luiz Brandão é jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí. Está na profissão há mais de 35 anos. Já trabalhou em rádios, TVs e jornais. Foi repórter das rádios Difusora, Poty e das TVs Timon, Antares e Meio Norte. Também foi repórter dos jornais O Dia, Jornal da Manhã, O Estado, Diário do Povo e Correio do Piauí. Foi editor chefe dos jornais Correio do Piauí, O Estado e Diário do Povo. Atualmente é diretor de jornalismo do portal www.piauihoje.com

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete