COVID

Covid-19 pode causar sequelas graves em pessoas com tuberculose

A tuberculose é uma doença que afeta diretamente o sistema respiratório causando nos pulmões um processo chamado de fibrose


Covid-19

Covid-19 Foto: Reuters

Sistema respiratório vulnerável, tosse e dores musculares são algum dos sintomas que podem ser causados pela Covid-19. Pessoas com tuberculose tendem a apresentar sequelas mais graves ao serem infectados pela doença e devem ficar atentos aos cuidados. Dados do boletim epidemiológico divulgados na semana passada pelo Ministério da Saúde apontam uma redução de 9,5% no número de casos de tuberculose no Brasil, o que pode ser consequência da baixa quantidade de diagnósticos feitos no ano passado durante a pandemia.

A tuberculose é uma doença que afeta diretamente o sistema respiratório causando nos pulmões um processo chamado de fibrose, que é o endurecimento do pulmão, dificultando a sua capacidade elástica de expandir e se retrair para inspirar e expirar. O dermatologista da Dmi Lauro Rodolpho explica o que pode acontecer com o paciente que já possui essa doença, caso ele seja infectado pela Covid-19.

Campanha de vacinação contra a gripe começa na segunda-feira (12)

Número de pacientes em fila de espera por leitos de UTI Covid cai no Piauí

Associações médicas lançam protocolo para triagem de pacientes de UTI

"Quando esse paciente pega a Covid-19, ele tem uma grande chance de desenvolver uma doença grave, porque a sua capacidade respiratória, devido a tuberculose, já está bem comprometida e o coronavírus, como sabemos, afeta diretamente os pulmões. Então esse paciente, mais precocemente e frequentemente, irá precisar de cuidados intensivos de UTI, respirador mecânico, antibióticos e vários outros medicamentos, de forma maior do que a população em geral", informa.

A coinfecção promovida pela tuberculose e a Covid-19 afeta diretamente aos pulmões e o quadro do paciente acometido pode se tornar muito mais grave e fatal. Durante a pandemia de Covid-19, estima-se que 1,4 milhão de pessoas a menos receberam tratamento para tuberculose em 2020 do que em 2019, de acordo com dados preliminares compilados pela OMS em mais de 80 países - uma redução de 21% em relação a 2019.

A tuberculose tem cura, mas o abandono do tratamento é um dos principais ensejos para que os números de mortes sejam elevados. Lauro Rodolpho comenta a importância das pessoas com hanseníase e tuberculose continuarem os seus tratamentos e das medidas preventivas contra o novo coronavírus.

"Algumas sequelas pulmonares podem surgir como dificuldade para respirar, não conseguir fazer pequenas atividades como pentear o cabelo, subir escada e caminhar pequenas distâncias pode gerar um cansaço. Então esses pacientes com tuberculose já tem uma predisposição maior a sofrer este tipo de consequência e requerem uma atenção especial das autoridades e unidades de saúde, porque podem ter sequelas mais importantes. Os pacientes de forma alguma devem interromper seus tratamentos. Eles devem cumprir da forma mais adequada possível para que consigam a cura das suas enfermidades.", declara o dermatologista.

Fonte: Ícone Comunicação

Próxima notícia

Dê sua opinião: