REFORÇO

Sesapi reforça atendimento na rede estadual de saúde durante o carnaval

Interior do Piauí, litoral e Teresina são o foco da ação devido o maior fluxo de pessoas no feriado


Hospital estadual Dirceu Arcoverde

Hospital estadual Dirceu Arcoverde Foto: Divulgação

Os hospitais da rede estadual de saúde do Piauí estão prontos para enfrentar o período de Carnaval com um reforço no atendimento. A Secretaria da Saúde (Sesapi) implementou medidas específicas, priorizando áreas com alto fluxo de foliões, como o interior, litoral e a capital, Teresina.

Entre as ações adotadas, destaca-se o reforço nas escalas dos profissionais de saúde, revisão da operacionalidade das ambulâncias e garantia de estoques adequados de insumos e medicamentos em todas as unidades de saúde.

Teresina, além de fortalecer os serviços locais, aumentou o número de leitos hospitalares de retaguarda, preparando-se para possíveis demandas de pacientes de outras regiões do estado durante o Carnaval.

No litoral, conhecido pela grande movimentação turística durante as festividades, o atendimento também foi intensificado. 

“Estamos com reforço das equipes de saúde no litoral, ponto bastante procurado pelos turistas durante o Carnaval, além das outras unidades hospitalares do Estado”, afirmou o diretor de Unidade de Descentralização e Organização Hospitalar da Sesapi, Anderson Dantas.

A Sesapi enfatiza que todas essas medidas têm como objetivo garantir a qualidade do atendimento em saúde durante o feriado, proporcionando segurança e suporte adequado a todos. 

O superintendente de Média e Alta Complexidade da Sesapi, Dirceu Campêlo, destaca a importância da colaboração dos profissionais de saúde e a eficácia das estratégias adotadas para enfrentar esse período festivo com sucesso.

"A colaboração de profissionais de saúde, a revisão operacional e a adequação de recursos mostram-se como estratégias essenciais para passar esse período festivo com eficácia no sistema de saúde estadual”


Fonte: Gov.Pi

Siga nas redes sociais
Mais conteúdo sobre:
Próxima notícia

Dê sua opinião: