EVENTO

Viviane Moura filia-se ao Solidariedade

Considerada um nome forte para o partido, Viviane participa de solenidade especial em Brasília para celebrar sua filiação juntamente com a cúpula da sigla


Viviane Moura, superintendente de parcerias e concessões

Viviane Moura, superintendente de parcerias e concessões Foto: CCOM

Viviane Moura, a superintendente das PPPs no Piauí, filia-se, nesta terça-feira (14), ao partido Solidariedade em evento que acontece na sede do partido, em Brasília, e conta com a presença do presidente nacional, Paulinho da Força. A entrada de Viviane Moura para o cenário político reforça a representatividade feminina e enfraquece o discurso de que mulheres não querem fazer política. Com vasta experiência técnica de mais de 20 anos em gestão pública e a execução de projetos que efetivamente dão resultados para a população, Viviane é considerada um nome de destaque para a política.

“Meu coração hoje é só alegria e ansiedade. Começo a descortinar um universo novo, cheio de significados, desafios e perspectivas. Sei o quanto de impacto isso promoverá em minha vida pessoal e profissional, mas estou segura e confiante quanto a esse passo. A política sempre esteve mais perto do que longe e hoje passa a ser ferramenta de trabalho”, declarou. Sobre a disputa de cargos nas eleições de 2022, Viviane afirma que “ainda não há definição, mas tenho disposição, ânimo, coragem e força para tocar qualquer que seja a missão”.

Viviane Moura é especialista em PPP e Concessões formada no exterior e em Gestão Pública pela Universidade de São Paulo. Foi Diretora Jurídica da CODEVASF, em Brasília. No Piauí, já foi diretora administrativa da AGESPISA, secretária Estadual das Cidades e secretária de Habitação de Teresina. Há seis anos, convidada pelo governador Wellington Dias, Viviane implantou o Programa de PPP do Piauí, algo inédito no estado até então. De lá para cá, como superintendente de Parcerias e Concessões (SUPARC) no Governo do Piauí, vem trabalhando incansavelmente para resolver problemas com serviços e equipamentos públicos, e garantir os direitos e dignidade da população.

A Nova Ceasa é um dos maiores exemplos de modernização e desenvolvimento do equipamento público. Quem ia à antiga Ceasa encontrava um ambiente desorganizado, sujo, com restos de alimentos no chão e banheiros quebrados. Graças a Viviane Moura e seu trabalho à frente da Suparc, esses problemas foram solucionados e a Nova Ceasa agora recebe cerca de 10 mil pessoas por dia, 12% a mais do que a média de 2017, antes da PPP.

Há quatro anos, a população da zona urbana de Teresina não sabe mais o que é viver sem água. Com a PPP da Águas de Teresina, a superintendente Viviane Moura não só resolveu o antigo problema da falta de água, mas também alcançou a universalização do abastecimento, o que significa que todas as residências na área urbana da capital têm acesso à rede de água tratada. São mais de 800 mil pessoas atendidas através da PPP, que também levou água para onde não tinha e mantém o serviço sem interrupções, o que garantiu higiene e saúde para a população na pandemia da Covid-19.

Outro projeto muito importante durante a pandemia foi a internet de banda larga gratuita da PPP Piauí Conectado. Aulas on-line, trabalho remoto, telemedicina, acesso a auxílios emergenciais, entre outros serviços digitais foram viabilizados graças à rede de internet da PPP, que até 2022 vai chegar a todos os 224 municípios. O trabalho da Suparc, sob a liderança de Viviane, transformou a realidade de quem usa as Rodoviárias de Teresina, Floriano e Picos. Desde 2015, os terminais são organizados e limpos, com guichês de informação, internet livre através da Piauí Conectado e ambiente confortável, tudo através da PPP.

O compromisso de Viviane Moura com as PPPs não para por aí. Ela também vai entregar ao Piauí três projetos que há anos são demandados pela população, garantindo melhorias na infraestrutura, operação e manutenção do Piauí Center, Centro de Convenções e Rodovia Transcerrados. A experiência, determinação, perseverança e o entusiasmo de Viviane Moura mostram que ela é uma ótima opção para a política.

Mesmo sendo mais da metade do eleitorado no país (52,5%), a representatividade da feminina na política ainda é pequena. Dos estados brasileiros, apenas um é governado por uma mulher. Na Câmara dos Deputados, das de 513 cadeiras apenas 77 são ocupadas por deputadas, e no Senado somente 12 mulheres foram eleitas para as 81 vagas. Essa é uma realidade que precisa ser mudada, pois se a democracia é o direito igual de todas as pessoas, a política sem mulheres não pode ser democrática.

Próxima notícia

Dê sua opinião: