Vice-governadora almoça com moradores de rua em Teresina

A secretaria Ana Paula (SASC) também participou do almoço na sede Pastoral do Povo de Rua


Vice-governadora Regina Sousa e a secretária Ana Paula no almoço

Vice-governadora Regina Sousa e a secretária Ana Paula no almoço Foto: Francisco Leal/CCom

A vice-governadora Regina Sousa e  a secretária de Estado da Assistência Social e Cidadania (Sasc), Ana Paula Araújo, almoçaram com um grupo de pessoas moradoras de rua, na sede da Pstoral do Povo de Rua, no Centro de Teresina. Regina e Ana Paula também participaram da entrega de 50 quentinhas a moradores de rua de Teresina.

Na oportunidade, estiveram presentes ainda o padre João Paulo, da Pastoral do Povo da Rua e o tenente-coronel Maurício de Lacerda, comandante do 1° Batalhão do Centro de Teresina, entre outras pessoas que participaram da ação.

A iniciativa faz parte de um convênio firmado entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Assistência Social (Sasc), com Pastoral para Pessoas em Situação de Rua, assinado por Regina Sousa no mês de março, quando estava no cargo de governadora em exercício. Está prevista a distribuição de cem quentinhas oriundas do Restaurante Popular, no horário de meio dia. Neste primeiro momento, foram distribuídas 50 quentinhas, 25 em cada endereço.

Para a secretária Ana Paula Araújo, a iniciativa tem o intuito não só matar a fome dos moradores de rua mas, também, ensiná-los um oficio. “Nosso objetivo não é só matar a fome deles. Queremos também ajudá-los a sair das ruas e terem uma vida digna, ensinando-lhes um oficio. Hoje, aprendem a pintar paredes, amanhã, vão aprender outras coisas e assim vai. Após o almoço, eles irão produzir e aprender. Nós, como Sasc, ficamos muito felizes em fazer parte desse projeto e em saber que ainda existem pessoas de bom coração que estão dispostos a ajudar o próximo”, comentou.

Regina Sousa almoça com moradores de rua de Teresina
Regina Sousa almoça com moradores de rua de Teresina    [Foto: Francisco Leal/CCom]

“Tem uma população no país que ninguém quer ver, é invisível, que são os moradores de Rua. No Brasil, existem 300 mil moradores de rua, e a cidade de São Paulo concentra a maior parte. Acho inadmissível a gente deixar que as pessoas fiquem comendo restos de comidas no lixo. O próximo passo é fazer uma campanha contra o desperdício. As pessoas têm tanta sobra de comida, não custa dar para o seu vizinho que mora ali em um casebre e que você sabe que ele está com fome um pouco do que você tem”, declarou a vice-governadora, Regina Sousa.

Para o morador de rua Marcelo Faria a ação é muito importante. “Estou há um bom tempo na rua e, para mim, ter essa oportunidade de ter minha dignidade, ter documentos, casa, é muito bom. E nos ajuda a não voltar a fazer coisas erradas”, declarou.

As quentinhas serão distribuídas em dois endereços: na Pastoral do Povo da Rua – Rua Anísio de Abreu, 702 – Centro /Sul; e na Fraternidade Maria Mãe de Deus – Rua 13 de Maio, 737 – Centro / Norte. As casas são lideradas pelo padre João Paulo e pelo frei Pio, respectivamente.

Fonte: CCom

Próxima notícia

Dê sua opinião: