Teresa Britto defende que novatos presidam comissões

A deputada também propôs uma oposição sem radicalismo


Deputada estadual Teresa Britto (PV)

Deputada estadual Teresa Britto (PV) Foto: PAULO PINCEL/PH

A deputada Teresa Britto (PV) discursou da tribuna na sessão desta segunda-feira (11), para dizer como pretende atuar no bloco de oposição, uma vez que já foi indicada para vice-presidente. A deputad defendeu uma oposição sem radicalismo e disse ser contrária à ideia de que deputado de primeiro mandato não deve presidir comissão.

Ao falar de sua experiência política adquirida em quatro mandatos de vereador, Teresa Britto disse que apresentou mais de 500 requerimentos e projetos de lei como o de proteção dos animais e da arborização continuada. Sem citar o autor da proposta que impede deputado de primeiro mandato presidir comissão, ela mencionou os colegas Franzé Silva (PT), Francisco Costa ()PT)_, Henrique Pires (MDB) e Coronel Carlos Augusto (PTB) como possuidores de vasta experiência.

O deputado Wilson Brandão (PP) ofereceu aparte parabenizando a oradora pela sua vasta experiência política, desejando êxito em seu mandato estadual. O deputado Evaldo Gomes (PTC) aparteou com o mesmo reconhecimento, prometendo fazer tudo para que o bloco de oposição atue com responsabilidade. Outro aparteante foi Fábio Novo (PT), que disse se sentir orgulhoso pala companhia da oradora, lembrando a política do seu partido, o PT, em favor das mulheres, o que fez o partido ter a maior bancada feminina na Câmara Federal. 

O deputado Henrique Pires (MDB) disse que se sentia orgulhoso de ter a companhia da colega Teresa Britto, dizendo-se também contrário à ideia de que deputado de primeiro mandato não deve presidir comissão. O último aparte foi da deputada Flora Izabel (PT), que disse ter vindo também da Câmara Municipal, juntamente com Francisca Trindade. Ela disse que sua atuação se parece com a da oradora, citando a convergência de atuação em defesa das mulheres.

Teresa Britto concluiu seu pronunciamento reafirmando sua disposição de participar ativamente do bloco de oposição, formado pélo PV/PSDB/PSB/PTC, defendendo que um membro do referido bloco presida também a comissão de Educação e Cultura.

Fonte: Alepi

Próxima notícia

Dê sua opinião: