EVENTO

Senado Federal vai comemorar o Dia Nacional da Vacinação

Homenagem foi requerida pelo senador piauiense Marcelo Castro (MDB)


Senador Marcelo Castro

Senador Marcelo Castro Foto: Divulgação

Na próxima terça-feira (19), o Senado vai comemorar o Dia Nacional da Vacinação em sessão especial remota, a partir das 9 horas. A homenagem foi requerida pelo senador piauiense Marcelo Castro (MDB-PI), com apoio de vários outros senadores (RQS 2.079/2021). Anualmente, o Brasil comemora a data no dia 17 de outubro, um lembrete sobre a importância da imunização.

No documento, Castro destaca que as vacinas salvam a vida de 3 milhões de pessoas a cada ano, segundo a OMS, além de promover a erradicação ou diminuição da incidência de várias doenças graves, como varíola, caxumba, gripe, poliomielite, rubéola, sarampo e tétano. Ele também lamenta que a desinformação ainda seja um obstáculo.

“Mesmo com a inegável contribuição das vacinas para a vida humana, a comunidade científica ainda esbarra em um problema que pode ser tão perigoso quanto uma doença: a desinformação. Mesmo rodeada de mitos, a vacinação é o método mais seguro e eficaz para combater a disseminação de vírus e a ocorrência de epidemias infectocontagiosas”, acrescenta Castro.

STF derruba lei que permitia venda de remédios para emagrecer

Governador participa de abertura da mostra Piauí Rio

Governador defende fundo de equalização dos combustíveis para solucionar alta dos preços


Foram convidados para a sessão representantes do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Fiocruz e do Instituto Butantan, entre outros.

“Quem não se vacina, coloca não apenas a própria saúde em risco, mas também a de seus familiares e outras pessoas com quem tem contato, além de contribuir para aumentar a circulação de doenças. Todos os vírus – incluindo o SARS-CoV-2, o vírus causador da covid-19 – evoluem com o tempo. Quando um vírus se replica, ou faz cópias de si mesmo, ele pode se modificar. Um vírus com uma ou mais mutações é referido como uma “variante” do vírus original”, conclui o senador.

Com informações da Agência Senado

Fonte: Lucy Castro

Próxima notícia

Dê sua opinião: