ATENTADO

ABI diz: Ataque contra a Isto É afronta a liberdade de imprensa

A edição da IstoÉ, ainda nas bancas, apresenta em sua capa uma imagem do presidente Bolsonaro com o bigode de Hitler, onde se lê "genocida", e a manchete "as práticas abomináveis do mercador da morte".


Capa da Revista Isto É

Capa da Revista Isto É Foto: Divulgação

Na noite de quarta-feira (20/10), a sede da Editora Três, responsável pela revista Isto É, foi vítima de um ataque criminoso de bolsonaristas, com a colagem de cartazes e a pichação dos muros da empresa.

A edição da IstoÉ, ainda nas bancas, apresenta em sua capa uma imagem do presidente Bolsonaro com o bigode de Hitler, onde se lê "genocida", e a manchete "as práticas abomináveis do mercador da morte".

Os cartazes colados na sede da editora mostram o rosto de um membro da empresa com os dizeres "sou vacilão" e, no lugar do título da edição, a frase "mercador de merda".

O presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Paulo Jeronimo, ao repudiar o atentado e se solidarizar com a Isto É, afirmou que "este atentado, claramente bolsonarista, é uma afronta à liberdade de imprensa e deve ser repudiado por todos os democratas".

Veja a Nota da Editora Três

A Editora Três, responsável pela publicação das revistas ISTOÉ e ISTOÉ Dinheiro, repudia os ataques criminosos praticados por parte de ativistas políticos que, na noite desta quarta-feira, 20, picharam muros e paredes da sede da empresa jornalística com cartazes apócrifos agredindo a integridade física e patrimonial deste grupo de mídia, que defende o Brasil há mais de 45 anos.

As pichações e os cartazes visaram não apenas danos ao patrimônio, mas também a honra de diretores das publicações, uma atitude intolerável. A ISTOÉ considera que esses atos antidemocráticos representam uma tentativa de ameaça à democracia, à liberdade de expressão e à imprensa livre, democrática e independente, garantidos pela Constituição.

Essas agressões acontecem em razão do jornalismo crítico e independente adotado pela editora, e vêm na esteira do extremismo político instalado no País nos últimos anos. Elas têm o objetivo de intimidar, mas não terão sucesso. A intolerância, o fanatismo e a covardia de grupos extremistas serão combatidos pelo bem da estabilidade democrática,

A Editora Três adotou todas as medidas necessárias para denunciar e identificar os autores desses atos. A polícia já foi acionada e está realizando diligências. Tudo será feito para garantir a tranquilidade da equipe e dos colaboradores, reafirmando a defesa enfática do Estado Democrático de Direito.

Editora Três

Fonte: Informe ABI

Próxima notícia

Dê sua opinião: