INVESTIGAÇÃO

Localizado homem que ajudou a 'esconder' adolescente que desapareceu no dia do Enem

A irmã do suspeito fez a denúncia à polícia e disse que a menor tem um relacionamento com o homem. A estudante teria ficado na casa do suspeito enquanto estava desaparecida


Jovem é conduzido para a delegacia por contribuir com sumiço de adolescente

Jovem é conduzido para a delegacia por contribuir com sumiço de adolescente Foto:

Um homem identificado como Ismar Gonçalves Bastos Filho, 31 anos, foi conduzido por policiais militares à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) na manha desta quinta-feira (07). Ele é suspeito de ajudar no sumiço da adolescente de 17 anos que foi encontrada na noite de ontem (06) em uma praça em União, a 59 km de Teresina. A menor estava desaparecida desde o domingo quando saiu de casa para ir fazer a prova do  Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em uma faculdade na zona Sul da capital.

Policiais do  8° Batalhão de Polícia Militar foram até a residência de Ismar, no bairro Dirceu, zona Sudeste, e o conduziram para a delegacia. A irmã de Ismar foi quem fez a denúncia após ver nas redes sociais que a garota estava desaparecida e que afirmava ter sido vítima de abuso sexual. Na casa do suspeito a polícia encontrou uma sandália que a adolescente usava no dia da prova do Enem.

A irmã do suspeito foi identificada como Keyla Maria e disse ainda que no domingo, a menor foi levada para casa de Ismar, onde Keyla mora também. A mulher revelou ainda que Ismar e a menor aparentavam ter um relacionamento amoroso e que o dois dormiam juntos. Ele teria apresentado a estudante como namorada.

A adolescente disse para Keyla que conheceu Ismar pela internet. A irmã do suspeito falou ainda que foi ameaçada de morte pelo próprio irmão quando informou que iria denunciar que a garota estava em sua residência.

Ismar será encaminhado à sede da Delegacia Geral e será ouvido pela Gerência de Polícia Especializada  (GPE). O pai da estudante, o professor Gudson Costa está no local e nega que tenha cometido qualquer tipo de abuso contra a filha. O pai disse ainda que se preciso vai provar que é inocente. Até o momento, o pai não pode ver a filha desde que ela foi localizada.

A menor foi diagnosticada com transtorno de bipolaridade. Em entrevista à TV Cidade Verde, Gudson disse que a filha precisa de ajuda e não de julgamentos. 

Fonte: Com informações da TV Cidade Verde

Próxima notícia

Dê sua opinião: