SANTA MARIA DA CODIPI

Dois PMs são denunciados por homicídio doloso pela morte de comerciário na zona Norte

O comerciário Cândido Constâncio Filho morreu ao ser baleado durante uma perseguição policial, no dia 28 de setembro, no bairro Santa Maria da Codipi, zona Norte de Teresina


Assuero Stevenson

Assuero Stevenson Foto: Divulgação MP/PI

O Ministério Público Estadual, através do promotor Assuero Stevenson, titular da 9ª promotoria de Justiça, denunciou os dois policiais militares envolvidos na morte do comerciário Cândido Constâncio Filho. Eles devem responder por três crimes, além de homicídio doloso que será aplicado ao cabo André dos Anjos Sousa.

O comerciário morreu ao ser baleado durante uma perseguição policial, no dia 28 de setembro, no bairro Santa Maria da Codipi, zona Norte de Teresina. Em entrevista para a TV Clube, o promotor a pena de homicídio doloso é resultante da comprovação pela perícia do autor do disparo.

“A perícia concluiu que André dos Anjos Sousa atirou na vítima sob responsabilidade, além de atirar em uma via pública, em um local com crianças e várias pessoas”, explica.

Os policiais também devem responder por outros crimes que estavam inclusos no contexto do crime como abandono sem ordem superior, desobediência à ordem legal e prática de violência no exercício da função.  

“Existe uma lei que veta a prática de tiros contra quem está em fuga e desarmado, que era o caso. O abandono de posto foi porque eles estavam de serviço até o dia seguinte, e eles só se apresentaram no dia 30, a comandante os mandou se apresentarem e eles fugiram, e a prática de violência foi em função do crime”, ressalta o promotor Assuero Stevenson.  

O inquérito policial será encaminhado ao Tribunal de Júri para que o cabo André dos Anjos também seja julgado por júri popular.  

Próxima notícia

Dê sua opinião: