DUPLO HOMICÍDIO

"Criminosos que invadiram bar em Timon efetuaram mais de 50 tiros", diz delegado

Duas pessoas foram mortas e até o momento a motivação do crime é desconhecida


Camila Gabriela e Eduardo Valadão, vítimas do tiroteio em Timon

Camila Gabriela e Eduardo Valadão, vítimas do tiroteio em Timon Foto: Montagem Piauí Hoje

Ainda é um mistério o motivo doduplo homicídio que ocorreu na noite de sábado (01/08) no Povoado Piranhas, zona rural de Timon (MA).  Eduardo Valadão, 23 anos, e Camila Gabriela Lopes, 30 anos, estavam em um bar quando foram baleados por homens encapuzados e morreram no local. Outras duas pessoas ficaram feridas. Segundo a Polícia Civil de Timon, foram mais de 50 tiros efetuados contra as vítimas.

O titular da Delegacia de Homicídios de Timon, delegado Antônio Valente, disse que as investigações começaram ainda no domingo (02), mas até o momento não se sabe a motivação do crime. A polícia monitorou as câmeras de videomonitoramento da cidade para tentar chegar até os suspeitos. 

Segundo o delegado, oito pessoas encapuzadas chegaram ao local em fila indiana e se dividiram em dois grupos de quatro, começando a atirar. Quatro pessoas foram baleadas, sendo que duas morreram e duas foram levadas ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT). A polícia vai ouvir as testemunhas para tentar definir uma linha de investigação.

As armas usadas no crime seriam pistolas de calibre 9.40. O bar fica localizado nas margens do Rio Parnaíba e no momento do crime algumas pessoas pularam na água para escapar. Eduardo era estudante de Educação Física e trabalhava em um supermercado em Teresina. Camila atuava como auxiliar administrativa na penitenciária de Timon. Nenhum dos dois tinham passagem pela polícia.

Próxima notícia

Dê sua opinião: