OBRAS

Iniciadas obras da Rodovia Transcerrados

A primeira etapa da construção acontece no trecho entre Uruçuí e Nova Santa Rosa


Estrada sendo construída

Estrada sendo construída Foto: Divulgação

Pelo menos 15 máquinas pesadas já estão em campo para a limpeza da pista e dos acostamentos da Rodovia Transcerrados. A SPE Grãos do Piauí, concessionária da parceria público-privada (PPP), contratou, inicialmente, 20 operários, entre operadores e encarregados da obra. Conhecida como Rota da Soja, a Transcerrados irá favorecer a exportação de grãos na região dos Cerrados e beneficiaria diretamente a população de 25 municípios, onde vivem 250 mil pessoas.

O trecho promete incrementar a geração de renda no Sul do Piauí, gerando ainda mais empregos e oportunidades para empreender. "O início das obras vai permitir o tráfego seguro da rodovia, beneficiando os produtores e a população em geral", define Viviane Moura, superintendente de Parcerias e Concessões do Piauí (Suparc-PI).

O agronegócio é a principal pauta de exportação da economia piauiense. O segmento responde por quase 90% das vendas externas do Piauí. A China e os Estados Unidos são os principais compradores dos grãos produzidos no Sul do Estado. 

A Grãos do Piauí, contratada para gerir a Rodovia Transcerrados, quer finalizar a implantação da estrada em um ano. O parceiro privado fica responsável pelos serviços públicos de implantação, recuperação e manutenção nos 276,8 km da estrada. O contrato de concessão é de 30 anos.

O trecho corresponde às  rodovias PI-397 e PI-262 e passa por cidades que se destacam como rota de escoamento dos grãos produzidos no Matopiba, território que reúne os cerrados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

O projeto da Rodovia Transcerrados inclui serviços como pontos de internet, ambulância, guincho, ponto de apoio para caminhoneiros com banheiros e dormitórios, além de oportunidades de emprego e renda com restaurantes, oficinas e postos de gasolina que devem ser implantados ao longo das estradas.

Acompanhe nossas redes sociais!

Fonte: Ascom PPP

Próxima notícia

Dê sua opinião: