AJUDA HUMANITÁRIA

Pessoas desaparecidas: CICV lança campanha sobre a dor de quem fica

No Brasil, mais de 82 mil casos de desaparecimento foram reportados só em 2017


Ajuda humanitária

Ajuda humanitária Foto: CICV

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) vê com gravidade a questão do desaparecimento de pessoas na América Latina e as consequências para seus familiares. Diante do desconhecimento do público em relação a  esse problema, a organização lança nesta quarta-feira (10) uma campanha regional. O objetivo é promover a conscientização sobre as dificuldades vividas por familiares de pessoas desaparecidas, em videos que os colocam como personagens centrais (assista ao vídeo aqui).
 
No Brasil, mais de 82 mil casos de desaparecimento foram reportados só em 2017, enquanto no México foram registrados 40 mil entre 2006 e 2019. Já na Colômbia, estima-se que pelo menos 83 mil pessoas tenham desaparecido em razão do conflito armado e no Peru a estimativa é de que mais de 20 mil pessoas tenham desaparecido durante o conflito armado (1980-2000). Mas mesmo que os dados regionais sejam alarmantes, não há um número preciso sobre a real dimensão do problema na América Latina e no mundo.  Por trás de cada número, há famílias que passam pelas mais variadas necessidades.
 
“Sem saber o que se passou com seus entes queridos, desaparecidos, os familiares alternam sua vida cotidiana entre a esperança e o desespero, o que os impulsiona a dedicar sua vida, seu tempo e quase sempre todos os seus recursos em uma procura incessante”, explica a coordenadora de Proteção da Delegação Regional do CICV para Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, Marianne Pecassou. “A angústia pela falta de respostas e todos os desgastes da busca geram impactos em sua saúde física e mental, nas suas relações familiares e comunitárias, em sua condição econômica e trazem problemas jurídicos e administrativos diversos”, acrescenta Pecassou.
 
Diante de tantas necessidades e desconhecimento do público, por meio de uma produção inovadora, os vídeos mesclam filmagens com animações aplicada a retratos,  simulando depoimentos prestados pelos  próprios desaparecidos.
 
A problemática do desaparecimento de pessoas, infelizmente, ocorre em muitos países do mundo. O sofrimento dos familiares das pessoas desaparecidas desconhece fronteiras.. Por isso, a campanha está sendo lançada simultaneamente em vários países da América Latina, entre eles, Brasil, Colômbia, México e Peru.
 
Confira o site da campanha: https://www.icrc.org/pt/document/pessoas-desaparecidas-no-brasil-e-america-latina-familias-nao-param-de-buscar

Fonte: Ascom CICV

Próxima notícia

Dê sua opinião: