NOVa INDÚSTRIA

Chile inicia produção de gasolina sem petróleo em larga escala

A gasolina neutra em carbono é gerada a partir da combinação de uma planta com a eletricidade


Uma turbina eólica que gera 3,4 megawatts de eletricidade fornece a energia necessária para o processo por meio do qual é produzido o H2 verde

Uma turbina eólica que gera 3,4 megawatts de eletricidade fornece a energia necessária para o processo por meio do qual é produzido o H2 verde Foto: Divulgação

Autoridades do governo chileno e empresas privadas inauguraram na  terça-feira (20) a primeira planta integrada para produzir e-combustíveis limpos à base de hidrogênio verde (H2) no mundo, no que qualificaram como o nascimento de uma “nova indústria” em nível global.

Em cerimônia com a presença do ministro de Energia do Chile e executivos da HIF Global, Porsche, Enel Green Power e Siemens Energy , os executivos ativaram a planta de demonstração Haru Oni , localizada na cidade de Punta Arenas (extremo sul do Chile). , e então encheram o tanque de um carro Porsche 911 e o testaram no mesmo local.

“Hoje não estamos inaugurando uma fábrica. Estamos inaugurando o nascimento de uma indústria, de um ecossistema que nos levará ao século XXII. Hoje damos um passo rumo ao futuro, que é responsabilidade de todos”, disse César Norton, presidente da empresa proprietária da usina, a HIF Global.

A fábrica, cuja construção começou em setembro de 2021, custou cerca de 74 milhões de dólares e pode produzir e-gasolina para carros, e-aviation fuel (SAF) e e-liquefied gás.

Chamada de Haru Oni, a planta combina energia elétrica, água e CO2 para gerar e-Metanol e, por fim, gasolina neutra em carbono a partir da eletricidade. Por isso mesmo, os combustíveis gerados são chamados de eletro combustíveis ou combustíveis elétricos (e-Fuels).

Como os e-combustíveis são produzidos

Uma turbina eólica que gera 3,4 megawatts de eletricidade fornece a energia necessária para o processo de eletrólise da água por meio do qual é produzido o H2 verde, que, combinado com o CO2 captado do ar, dá origem aos e-fuels.

Por meio de processos adicionais, são produzidos e-gasolina, SAF e gás liquefeito eletrônico. A planta deve produzir 350 toneladas de e-metanol por ano e 130.000 litros de e-gasolina.

O objetivo é demonstrar o potencial comercial dos combustíveis à base de H2 verde.

De referir que a e-gasolina produzida nesta fábrica pode ser utilizada em qualquer veículo automóvel que utilize gasolina comum sem necessidade de qualquer adaptação.

O excepcional potencial de geração de energia renovável da Patagônia fez do local uma escolha natural para a implantação da instalação . Os fortes ventos da região conseguem gerar cerca de três vezes mais energia do que o possível na Europa. Toda a operação de Haru Oni tem certificação que comprova que os combustíveis gerados na usina podem ser chamados de verdes.

“Essa gasolina sintética pode substituir 100% dos combustíveis fósseis sem a necessidade de trocar os motores e a infraestrutura atuais. Isto significa que esta solução é uma solução que podemos implementar a curto prazo. Sair hoje é extremamente importante”, disse Norton.

“Hoje são os carros. Esperamos que em breve sejam os navios e os aviões. Estamos orgulhosos de dar este passo em Punta Arenas e no Chile, porque no Chile estamos na pole position da transição energética. Estamos no início da corrida. Temos que vencer a corrida e temos que fazer isso juntos”, acrescentou o executivo.


Fonte: IstoÉ Dinheiro

Próxima notícia

Dê sua opinião: