Polícia confirma que jovem filmado não integra quadrilha de golpe em bancos

Oseias Cruz Loiola Santos é zelador de uma empresa terceirizada


Crachá de funcionário

Crachá de funcionário Foto: Divulgação

No último sábado (17), várias pessoas procuraram a polícia para denunciar que foram vítimas de estelionato em agências bancárias de Teresina. No mesmo dia, o jovem Oseias Cruz Loiola Santos, 18 anos, foi filmado por um cliente do Banco do Brasil ao fazer a limpeza dos caixas eletrônicos. Em seguida o vídeo foi compartilhado nas redes sociais, onde o jovem era apontado como membro da quadrilha de estelionatários.

Após ter sua imagem divulgada nas redes sociais no último sábado (17), Oseias procurou o 12° Distrito Policial para prestar esclarecimentos a respeito do vídeo onde ele é acusado injustamente. Oseias é funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço a agências bancárias. No dia em que ele foi filmado, o áudio de uma mulher que teria sido vítima de um golpe de R$5 mil na agência bancária do balão São Cristóvão, circulava pelo aplicativo WhatsApp. Rapidamente, os usuários do aplicativo relacionaram o áudio da mulher com o vídeo de Oseias.

Em entrevista à TV local, Oseias disse que estava limpando os terminais quando foi filmado, a pessoa questionou se ele era funcionário, mas ele não deu atenção porque é orientado pela empresa para não conversar com clientes.

O jovem diz ainda que o crachá estava dentro da camisa, pois como ele anda de motocicleta, o vento fica levantando o crachá. “Eu havia esquecido de pôr o crachá para fora”, diz Oséias.

O advogado da empresa, também representante de Oseias, informou que todas as providencias cabíveis serão tomadas para reparar os danos à imagem do jovem.  Oseias Cruz Loiola Santos quer direito à retratação, direito de resposta e afirma que vai pedir indenização.

Fonte: Redação

Próxima notícia

Dê sua opinião: