SERVIÇOS

Período mais quente do ano requer consumo de energia consciente

Equatorial Piauí dá dicas de economia para evitar aumento significativo na conta de energia


Energia

Energia Foto: EBC

O Piauí, como bem descrevem os versos do hino, é a Filha do Sol do Equador. Ainda que tenhamos algumas chuvas esporádicas, a predominância do sol é sentida, assim como sua variação mais marcante no período que se estende de setembro a dezembro, popularmente conhecido como B-R-O BRÓ. A temperatura mínima alcançada chega aos 37°, com máximas que podem atingir até 45°, acrescidos da sensação térmica.

A necessidade de aplacar o calor vem acompanhada com a intensificação do uso de eletrodomésticos, como ventiladores, ar condicionados, climatizadores e geladeiras. São equipamentos elétricos necessários e presentes em centenas de lares, que acabam gerando um aumento significativo no consumo de energia nesse período. O impacto também sentido na natureza e no bolso do consumidor ao final de cada mês.

O Gerente de Relacionamento com o Cliente, Luiz Carlos Cardoso, exemplifica uma situação rotineira, que, se não for tratada com a devida atenção, pode ser uma grande vilã na conta de energia. “Nós estamos nos aproximando dos meses mais quentes do ano. É fundamental que as pessoas redobrem o cuidado e evitem as situações que parecem sem importância, mas que geram desperdícios. Então, algumas dicas contribuem para que no final do mês você não tenha tanta surpresa com o valor da fatura de energia elétrica. Por exemplo, ao sair do ambiente, procure sempre desligar o ventilador, climatizador ou ar condicionado, isso evita o desperdício de energia elétrica”, reforça Luiz Carlos.

Por isso, com o aumento inevitável das temperaturas e do consumo de energia, é importante ficar atento às dicas para um uso mais consciente de energia elétrica. São ações simples e que facilmente podem ser inseridas no cotidiano, como um hábito novo, e que, no final das contas, além de deixar os dias quentes mais amenos, contribuem para a economia doméstica:

  • A hidratação é fundamental em tempos de B-R-O BRÓ.  Logo, o abre e fecha das geladeiras aumenta. Uma medida interessante é deixar um litro com água e gelo fora da geladeira. Além de ser uma alternativa para um dos maiores vilões da economia, a medida ajuda a conservar a borracha de vedação da sua geladeira;
  • Quando for em busca de algum alimento na geladeira ou freezer, já tenha em mente o que deseja. Dessa forma, evita-se o gasto de energia pela porta do equipamento aberta por um longo tempo;
  • Ao adquirir novos aparelhos eletrodomésticos, observar se possuem o selo PROCEL A de eficiência energética;
  • Para o ar condicionado, a temperatura ideal é de 23 graus, pois o compressor consome menos energia e o conforto ainda é mantido;
  • Uma boa prática a ser incorporada no cotidiano é fazer o uso intercalado do ar condicionado com o ventilador em dias menos quentes, pois ventiladores consomem bem menos energia;
  • Em ambientes naturalmente iluminados, evite acender luzes e dê preferência por lugares com janelas amplas e paredes claras.

São dicas simples, eficientes e de fácil assimilação no dia a dia. Mas de qualquer forma, também é importante lembrar da necessidade do cliente informar à distribuidora de energia caso adquira novos eletrodomésticos. Com o aumento das temperaturas, algumas aquisições são inevitáveis, por isso é importante que a empresa receba as informações para um planejamento adequado da rede elétrica de atendimento, evitando a sobrecarga e interrupções de fornecimento de energia.

Ventilador, Climatizador e Ar Condicionado: Você conhece o consumo de cada um?

É importante o conhecimento das reais voltagens dos eletrodomésticos para fazer uma escolha consciente, e ter o aparelho que melhor se adapte à realidade em particular de cada família, e de cada usuário. Seguem dados informativos:

Veja também:

Empresário Pablo Campos é condenado a 21 anos e 8 meses de prisão em regime fechado

Onze trabalhadores são resgatados em situação degradante de trabalho em Patos do Piauí

Quais os serviços oferecidos pelo Detran?

Próxima notícia

Dê sua opinião: