INTERNET

Novo vírus ataca contas bancárias no Brasil

A internet permite um acesso quase irrestrito à informação, nos disponibilizando serviços e conveniências


Internet

Internet Foto: Agência Brasil

Novo vírus ataca contas bancárias no Brasil

            A quarentena exigida pelo novo coronavírus fez com que diversas atividades pessoais e comerciais da maioria dos brasileiros migrasse para o mundo digital. Agora, temos aulas via chamadas na internet, trabalhamos em home office, resolvemos problemas bancários através do computador e aplicativos, e nos comunicamos com o celular.

            Essa grande dependência dos meios digitais e a grande quantidade de informações pessoais e dinheiro que movimentamos através dos dispositivos eletrônicos fizeram com que o número de vírus que tentam roubar dados dos brasileiros crescesse de forma alarmante. Especialistas em segurança agora apontam mais um programa que está invadindo o computador dos brasileiros em 2020.

Evitando vírus e malware

            A internet permite um acesso quase irrestrito à informação, nos disponibilizando serviços e conveniências em qualquer parte do mundo. O problema, é que o contrário também é verdade, expondo nosso computador a todos que estão conectados. Por isso, é importante usar ferramentas para proteger a conexão, como uma VPN brasileira, além de ferramentas para proteger o computador, como o Windows Defender antivírus e o Windows Firewall.

O novo malware que ataca contas bancárias

            Nos últimos dias, pesquisadores de segurança digital da gigante da tecnologia IBM identificaram a grande disseminação de um vírus especialmente dedicado ao território brasileiro. Apelidado de “Vizom”, o malware permite que o hacker tome controle do computador da vítima, e é utilizado para extrair senhas de internet banking.

            O vírus é espalhado por emails e links falsos para download na internet, disfarçado de programa para videochamadas. Como o download de programas como o Skype, Teams, Zoom e Jitsi está cada vez mais necessário, o vírus disfarçado é rapidamente disseminado pela rede.

Como o vírus funciona

            O Vizom usa uma técnica engenhosa para passar despercebido pelo usuário: Ao ser instalado, o programa também instala uma versão modificada do navegador Vivaldi, semelhante ao Chrome. No Windows, todos os programas fazem uso de pacotes DLL para realizar suas tarefas, mas o Vizom substitui os DLLs do Vivaldi por versões maliciosas prontas para infectar o PC.

            Além disso, o vírus automaticamente muda os ícones dos navegadores usados pelo usuário, como Chrome e Firefox, para que abram automaticamente a versão afetada do Vivaldi instalada anteriormente.

            Assim, em pouco tempo, o usuário certamente acabará abrindo o programa sem perceber, comprometendo a segurança da máquina. À partir daí, o programa silenciosamente analisa as ações do usuário, e quando percebe o acesso a um site de banco, começa a registrar os movimentos do mouse e senhas registradas, e permite que um hacker na central de controle do Vizom obtenha total domínio sobre o computador.

            De acordo com os especialistas, esse tipo de ataque tem se tornado cada vez mais popular para ataques cibernéticos na América Latina, principalmente por raramente ser notado pelos usuários.

Medidas preventivas

            Além da instalação de uma VPN e programa antivírus, também é importante jamais instalar programas recebidos por email, confiando apenas no site oficial do desenvolvedor. Garantir que o aparelho está atualizado na última versão do sistema, instalar os plugins de segurança do banco, e usar uma senha forte para acessar o computador, também ajudam a remediar as ameaças de ataques de hackers.

            Outra dica importante é evitar a instalação de extensões desconhecidas no navegador, pois cada extensão também tem acesso a todos os sites navegados pelo usuário. Pesquisas recentes indicam que 7 a cada 10 extensões disponíveis na Chrome Web Store apresentam ameaças à segurança dos usuários, e extensões falsas já infectaram mais de 100 mil usuários.

            O ataque Vizom, juntamente à outros métodos de invasão como sequestro de roteadores e golpes no WhatsApp, reforçam a necessidade de estar continuamente atento e pronto para reagir às ameaças virtuais que estão cada vez mais presentes em nosso cotidiano. E sobre a vida online, veja como as Irmãs Millena e Manu Maia se relacionam com os jogos online.

           

Próxima notícia

Dê sua opinião: