EDUCAÇÃO

Mulheres vencem a Jornada Científica da Embrapa Meio-Norte

O primeiro lugar foi o trabalho "Assimetria flutuante como bioindicadora de estresse ambiental em Melipona subnitida Ducke"


Assimetria flutuante como bioindicadora de estresse ambiental em Melipona subnitida Ducke

Assimetria flutuante como bioindicadora de estresse ambiental em Melipona subnitida Ducke Foto: Gabriela Ferry

As mulheres voltaram a vencer a Jornada Científica da Embrapa Meio-Norte, versão 2020, que terminou nesta sexta-feira 27. Elas conquistaram os três primeiros lugares na modalidade Iniciação Científica, que é a base do estudo dos bolsistas na instituição. Também no concurso de fotografias relacionadas à pesquisa científica, categoria Estudante, deu mulher "na cabeça". 

O primeiro lugar foi o trabalho "Assimetria flutuante como bioindicadora de estresse ambiental em Melipona subnitida Ducke". Autora: Vanessa Gomes de Moura, que foi orientada pela pesquisadora Fábia Pereira. O segundo trabalho premiado foi "Componentes da produção do milho inoculado com bactérias promotoras de crescimento vegetativo, em Teresina, Piauí. Autora: Thais Santiago de Sousa. A orientadora foi a pesquisadora Rosa Maria Mota.

A estudante Cleidiane Macêdo Santos ficou em terceiro lugar com o trabalho de nome bem científico: "Diferenciação de Trichogramma Westwood 1833 (Hymenoptera : Trichogrammatidae) com base no gene citocromo oxidase I (COI) e na região do espaço transcrito interno 2 (ITS2). O pesquisador Paulo Sarmanho foi o orientador do trabalho..

O concurso de fotografia, que já é tradição nas seis versões da Jornada Científica da Embrapa Meio-Norte, este ano estreou a modalidade Empregado. O vencedor foi o técnico Francisco Gustavo Carvalho de Sousa, que é supervisor de campos experimentais em Teresina, com a foto "A lagarta". Na categoria Estudante, deu empate entre as estudantes Ana Beatriz Sousa Silva, com a foto "Doce Mel, mel uruçu", que ilustra esta notícia; e Gabriela Rodrigues Alencar Ferry, com a fotografia "Abelha na flor".

Todos os premiados receberão troféus. O evento, que foi 100% virtual e que já faz parte do calendário universitário de Teresina, foi coordenado pela pesquisadora Fábia Pereira.

Fonte: Fernando Sinimbu

Próxima notícia

Dê sua opinião: