TRABALHO

Internas da Penitenciária Feminina de Teresina trabalham na produção de máscaras

Ação é fruto da parceria entre a Sejus e Obra Kolping.


Trabalho de costura

Trabalho de costura Foto: Divulgação

A luta pelo enfrentamento à pandemia da Covid-19 não parou no sistema prisional. A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) e a Obra Kolping no Piauí firmaram uma parceria institucional para a produção de máscaras de proteção facial. As máscaras estão sendo produzidas pelas internas da Penitenciária Feminina de Teresina.

Dez reeducandas estão trabalhando na produção de máscaras da parceria. A expectativa é que a produção alcance o número de 90 mil máscaras.

Segundo Simone Castro, representante da Obra Kolping no Piauí, o projeto visa, sobretudo, à reinserção social. “Fazemos um trabalho de inclusão social. Afinal de contas, é o nosso papel, como ONG, o apoio social, pois, além de gerar renda a essas pessoas, que, de certa forma, ficaram fora do mercado de trabalho, também buscamos, com nossas parcerias, fazer com que essas pessoas sintam-se oportunizadas. Assim, buscamos alternativas de inseri-las novamente na sociedade”, disse Simone.

Uma das reeducandas que está participando da produção é Marcilene Leonardo. Para ela, a experiência tem sido fundamental para a rotina na unidade. “Está sendo muito importante para mim, porque já estou há bastante tempo presa e, para não ficar esse tempo todo parada, a gente vai aprendendo as coisas para poder levar para fora, para poder ajudar a família. A gente faz, em média, 50 máscaras  por dia”, disse a interna.

Segundo a gerência da unidade penal, o trabalho desenvolvido é uma das ferramentas que possibilitam a reinserção social e, também, uma forma de contribuição das internas para o enfrentamento à pandemia. “Esse trabalho é importante, porque, dentre os instrumentos que propiciam a ressocialização do interno, nós sabemos que o trabalho é uma grande ferramenta. Além de contribuir para a remição das internas que estão aqui laborando, também é uma forma de elas estarem contribuindo no dia a dia da unidade, e para a sociedade como um todo”, ressaltou Rebeca Filha, gerente adjunta da unidade penal.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: