LUTO

Morre a cantora Maria da Inglaterra, ícone da cultura piauiense e autora de "O Peru rodou"

A artista estava internada no HUT com problemas renais graves; amigos e parentes lamentam a morte da cantora


Maria da Inglaterra

Maria da Inglaterra Foto: Imagem do DVD Maria da Inglaterra: Entre Amigos

A cultura do Piauí acaba de perder um grande nome. Morreu aos 80 anos de idade na noite dessa quinta-feira (07), no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), a cantora e compositora Maria Luiza dos Santos Silva, mais conhecida como Maria da Inglaterra. A artista estava internada no HUT há três dias com problemas renais graves.  Maria da Inglaterra faleceu às 22h10 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A causa da morte foi complicação de doença renal crônica aguda. 

A informação sobre a morte de Maria da Inglaterra foi feita pelo produtor cultural e ex-empresário dela, José Dantas. "Minha amiga, nossa amiga forrozeira e compositora, patrimônio do Piaui, subiu pra cantar no céu!", anunciou José Dantas.

 Antes de ser transferida para o HUT, Maria passou dois dias na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Satélite, na zona Leste de Teresina. Lá, os médicos constataram que ela estava com problema renal grave, com os dois rins comprometidos, e precisava fazer hemodiálise. O problema se agravou rapidamente e a artista não resistiu.  

O velório da cantora acontece na residência da família, no bairro Anita Ferraz, na zona Leste de Teresina. O velório é restrito apenas a familiares e amigos mais próximos. O enterro será às 11h de hoje, no cemitério do bairro Pedra Mole.

Quem foi  Maria da Inglaterra?
Maria Luiza dos Santos Silva nasceu em 21 de janeiro de 1940 na cidade de Luzilândia, no Norte do Piauí. Filha de lavradores, quando criança ela ajudava os pais na roça, mas já sonhava em ser cantora. A família era bastante humilde e diante das dificuldades, os pais de Maria da Inglaterra decidiram ir com os três filhos para o Maranhão em busca de melhoria de vida. Maria Luzia teve que abandonar os estudos no Piauí devido a mudança e não aprendeu a ler e escrever. O pai faleceu ainda na infância dela e assim Maria da Inglaterra passou a ajudar a mãe na lavoura. A artista chegou a passar fome até que conheceu Otacílio Silva, com quem casou-se posteriormente. O casal se mudou para Buriti dos Lopes, cidade de Otacílio. Maria da Inglaterra passou a viver melhor e sempre que podia visitava a mãe e irmãos no Maranhão.

Mais tarde, Maria começou a compor letras de músicas mesmo sem saber ler e escrever. Ela relatou que estava em sua casa e da janela avistou uma luz, que se aproximava cada vez mais. De repente, Maria da Inglaterra viu dois desconhecidos dentro de casa e mostrou para o esposo. Os desconhecidos começaram a se distanciar com a luz e sumiram. Depois, Maria da Inglaterra sonhou com os dois estranhos e com a luz. No sonho, os dois a convidaram para cantar. Ela teria dito que não sabia cantar, e as duas pessoas iniciaram uma música, fazendo-a acompanhar. Essa música mais tarde se tornou um grande sucesso e fez com que Maria da Inglaterra realizasse seu grande sonho de ser cantora.

Aos 26 anos, Maria da Inglaterra começou a cantar e chegou a produziu mais de 2.000 composições, mesmo sem saber ler e escrever. Na sua primeira apresentação ao público em 1973 ela venceu o Festival Universitário na Praça da Bandeira, em Teresina, cantando a canção “O peru Rodou”. A artista também participou do projeto Pinxiguinha no Rio de Janeiro em 1980. Em 2002 lançou o álbum “O peru rodou”. Em 2009 lançou o CD “Alegria de viver”. Em 2010 foi homenageada no Dia Internacional da Mulher pelo programa Domingão do Faustão.

Maria da Inglaterra já viajou vários estados brasileiros levando a cultura piauiense, na sala Funarte, no Itaú Cultural (em São Paulo). O DVD documentário intitulado de “Maria entre amigos” contou com a participação de intérpretes e depoimentos de personalidades da cultura do Piauí e do Brasil e brasileira.

Problemas começaram em 2011

Em 2011, Maria começou a apresentar dificuldades de cantar e iniciou-se os problemas de saúde e financeiro. Ela estava sempre com a voz cansada. Após vários exames e tratamentos insatisfatórios por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), Maria da Inglaterra resolveu usar o dinheiro que ainda tinha para procurar ajuda médica na rede privada. Ela investiu todo o dinheiro que tinha em sua saúde e recebeu a triste notícia de que estava com um nódulo na garganta, o que a impediu de cantar. Maria passou a viver apenas com um salário mínimo da aposentadoria.  Ela também começou a conviver com problemas cardíacos e mais recente apresentou problemas renais. Aos 65 anos, Maria da Inglaterra ficou viúva.

Cultura piauiense

A mulher de origem pobre, negra, nordestina e sonhadora ficará para sempre na memória piauiense. Maria da Inglaterra conseguiu realizar seu sonho e virou grande ícone da cultura piauiense. Ela carregou uma história de luta e resistência. Maria da Inglaterra ganhou os palcos Brasil afora, tornando-se a maior referência da música popular com seu sotaque folclórico. Maria da Inglaterra representa autenticidade e força.

Documentário produzido pelo jornalista piauiense Patrício Lima conta a história de Maria da Inglaterra:


Próxima notícia

Dê sua opinião: