FUTEBOL

Uma retrospectiva da temporada do River até aqui

A vitória contra o tricolor baiano, que marcou a estreia do técnico Marcelo Vilar


Futebol

Futebol Foto: Ascom

Uma retrospectiva da temporada do River até aqui

 A temporada 2020 começou de forma bastante movimentada para o River, que demitiu o técnico Márcio Goiano depois de dois empates e duas derrotadas nos quatro primeiros jogos do ano. A primeira vitória veio logo em seguida, nos 3 x 1 contra o CSA pela Copa do Nordeste, mas a mais importante veio quatro dias depois disso: na sua estreia na Copa do Brasil, o River derrotou o Bahia por 1 x 0 em jogo realizado no Albertão.

A vitória contra o tricolor baiano, que marcou a estreia do técnico Marcelo Vilar, parecia que daria a moral necessária para o time encontrar seu rumo para o restante do trimestre. Afinal, o River derrotou uma equipe que está na Série A e que conta com um jogador como Rodriguinho, cujo valor de mercado de 3,5 milhões de euros supera em muito o de todo o elenco do Galo Carijó.

Tão importante quanto isso é o fato de que a Copa do Brasil é uma competição de grande visibilidade, que oferece a oportunidade de se enfrentar até mesmo as equipes que disputam a Copa Libertadores. E, graças aos patrocinadores da competição, a CBF vem conseguindo oferecer premiações cada vez maiores aos clubes: a classificação para a segunda fase valeu ao River R$ 650 mil, conforme lembra matéria do portal Terra.

Para não deixar dúvidas do quão importante essa quantia foi para o Tricolor Mafrense, basta constatar como todos comemoraram intensamente o único gol do jogo, que veio após uma cobrança de falta de Jean Natal.


Onde o Galo desandou

Apesar da vitória contra o Bahia, era evidente que todo cuidado seria pouco para o confronto contra o América de Natal pela fase seguinte da mesma competição. E, embora também este jogo fosse ser disputado no Albertão, as cotações dos sites de apostas mostravam claramente o equilíbrio do confronto. A título de exemplo, o site de aposta esportiva online Betway oferecia um retorno de 2.70 em caso de vitória do River, enquanto a vitória do América dava um retorno de 2.60.

De fato, tal equilíbrio se verificou dentro de campo, e o que ocorreu foi que dessa vez o Galo não soube aproveitar tão bem o fator casa: após empate de 1 x 1 no tempo regulamentar, os visitantes conquistaram a classificação ao vencer nos pênaltis por 3 x 2, conforme noticiou à época o site Cidade Verde. Assim, o River deixou de conquistar mais R$ 1,5 milhão de premiação e perdeu a chance de enfrentar o Juventude pela terceira fase da Copa do Brasil.

A bem da verdade, no momento em que aquele jogo foi realizado a confiança da equipe já estava bastante abalada, principalmente após a série de três derrotadas seguidas pela Copa do Nordeste. E, coincidentemente ou não, a primeira delas havia sido contra o próprio América de Natal, também no Albertão, pelo placar de 3 x 2.


Não custa lembrar que a Copa do Nordeste é outra competição de grande visibilidade e que o patrocínio de empresas como Vedacit e Schin é um dos fatores que ajudam a Liga do Nordeste a oferecer a clubes como o River R$ 775 mil apenas pela participação na fase de grupos.

Uma nova pré-temporada

Os números da temporada até aqui resumem bem a situação do Galo: nos 17 jogos já realizados (incluindo o amistoso contra o Sampaio Corrêa) foram 10 derrotadas, 4 empates e apenas 3 vitórias. Essa performance se explica também pelo mau desempenho no Campeonato Piauiense, em que o River está ameaçado inclusive de rebaixamento. De qualquer forma, ainda faltam seis jogos para a equipe terminar a sua participação na 1ª fase do estadual.

Por outro lado, em entrevista para o GloboEsporte.com pouco depois de seu retorno ao clube, o gerente de futebol Luciano Mancha preferiu focar na formação de uma equipe competitiva para a disputa da Série D do Brasileirão. Mancha tem credibilidade no River, visto que iniciou o trabalho de formação do elenco que viria a ser campeão piauiense ano passado. No entanto, ele, mais do que ninguém, sabe que a classificação à Série C – competição que o clube disputou pela última vez em 2016 – já não seria uma missão das mais fáceis mesmo que a equipe estivesse passando por um momento bem melhor do que o atual.

Próxima notícia

Dê sua opinião: