CAMPANHA

Teresa Kodama idealiza Campanha de Enfrentamento a Violência Contra a Mulher

O direito pela plenitude do exercício da cidadania é um lema que defende intensamente.


Teresa Kodama

Teresa Kodama Foto: Divulgação

"Teresa Kodama idealiza Campanha de Enfrentamento a Violência Contra a Mulher pela Federação Paulista de Basketball e apoia a Campanha Sinal Vermelho do Conselho Nacional de Justiça
Teresa Kodama, ama as Artes Plásticas, mas tem um grande fascínio pela concretização de projetos e de ações sociais.
Não consegue viver sem pensar no próximo e em ser solidária.
Entende que a solidariedade e o amor devem prevalecer no mundo.
O direito pela plenitude do exercício da cidadania é um lema que defende intensamente.
É uma grande defensora e militante da causa dos direitos das mulheres.
Em virtude do aumento de casos de violência contra a mulher e de feminicídios no período de pandemia, Teresa Kodama, Artista Plástica Autodidata e Embaixadora Social da Federação Paulista de Basketball, idealizou uma Campanha de Enfrentamento a Violência Contra a Mulher.
A valorização, a dignificação e a respeitabilidade das mulheres deve existir por parte da sociedade.
O papel das mulheres na sociedade é de extrema importância.
A Campanha tem o apoio da Federação Paulista de Basketball, da GCS Sports, da APAMAGIS - Associação Paulista de Magistrados, do IPAM - Instituto Paulista de Magistrados, do Projeto Eu Tenho Voz no Combate ao Abuso Sexual de Crianças e de Adolescentes, a Usoarte e a Arte e Cerâmica Zita Delgado.
Nessa pandemia, por estatísticas, houve um aumento de casos de violência contra as mulheres e de feminicidios.
Todos nós devemos dar um basta a essas graves violações dos direitos das mulheres.
A Presidente da APAMAGIS - Associação Paulista de Magistrados, Doutora Vanessa Ribeiro Mateus, deu o seu recado em um video que está sendo divulgado nos jogos de basquete, e assim falou sobre a Campanha Sinal Vermelho e que "O esporte, com sua capacidade de alcançar milhares de pessoas e com a positividade que transmite, é capaz de ajudar e muito nessa divulgação.".
Teresa Kodama, como militante atuante da causa, também apoia uma importante campanha que está atingindo o fim almejado.
Teresa Kodama apoia plenamente a Campanha "Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica", que foi lançada em10 de junho de 2020 pelo CNJ - Conselho Nacional de Justiça em parceria com a AMB - Associação de Magistrados Brasileiros, que tem como Presidente a Doutora Renata Gil.
O apoio está sendo dado de modo efetivo pela APAMAGIS - Associação Paulista de Magistrados, que tem como Presidente a Doutora Vanessa Ribeiro Mateus.
Essa campanha está sendo expandida para as comarcas do interior e em todo o país, demonstrando força no combate efetivo à violência contra as mulheres.
Mulheres vítimas de violência doméstica podem pedir ajuda em farmácias cadastrados na campanha #sinalvermelho.
Há mais de dez mil estabelecimentos cadastrados em todo país.
O objetivo é incentivar as vítimas a denunciarem a violência por meio do desenho de um ❌ na palma da mão.
Com a Lei número 14.022/20, que intensifica o combate à violência doméstica, sancionada este mês, denúncias e pedidos de medida protetiva podem ser feitos online ou por telefone.
Há uma cartilha para as farmácias que está no site da AMB - Associação de Magistrados Brasileiros (https://www.amb.com.br/sinalvermelho/).
Também merece ser ressaltado que há uma campanha "Carta às Mulheres", onde as vítimas ou outras pessoas poderão, mediante formulário, esclarecer dúvidas ou pedir providências a profissionais do COMESP - Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que darão as orientações ou tomarão as providências necessárias (http://www.tjsp.jus.br/cartademulheres).
Grande avanço no combate à violência doméstica!!!
Teresa Kodama entende que "A luta das mulheres contra a desigualdade e a violência deve ser efetiva, eficaz, premente, pois ainda o machismo impera fortemente em nossa sociedade.
A voz das mulheres é desacreditada, em diversas situações, e de vítimas, passam a ser as rés, sendo humilhadas, inferiorizadas e condenadas moralmente.
A luta pelo feminismo deve ser incessante, com a exigência de igualdade de direitos, de valorização, de dignificação e de respeito à condição de mulher, e com mudanças significativas nas injustiças históricas.".
Essa campanha é grandiosa e fortalece e dá voz às mulheres.
Vamos nos unir no enfrentamento à violência doméstica!!!
Vamos aderir a essa campanha, com divulgação e conscientização de todas as mulheres!!!
Digam Não À Violência Doméstica!!!
Basta de violência!!!
Denuncie!!!
Para adesão à campanha e mais informações, escreva para sinalvermelho@amb.com.br
Apoie, divulgue e compartilhe essas importantíssimas iniciativas!!!!
VAMOS GANHAR ESSE JOGO!!!
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!!!
#SinalVermelho ❌
#campanhasinalvermelho #PraTodosVerem
#PraCegoVer
#CNJ
#AMB
#APAMAGIS
#ViolênciaDoméstica #ViolênciaContraAMulher
#Mulher
#Proteção #IsolamentoSemViolência
#combateaviolenciadomestica
Sobre Teresa Kodama:
Teresa Cristina Della Monica Kodama é Procuradora do Estado aposentada, foi membro efetivo de várias Comissões da Ordem dos Advogados do Brasil, dentre elas da Mulher Advogada, Cidadania e Ação Social, autora de cartilhas e de artigos jurídicos, palestrante, foi Conselheira do Conselho Estadual da Condição Feminina, foi primeira a atuar na Coordenação de Políticas para a Mulher do Estado de São Paulo da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, colaboradora do Projeto "Eu Tenho Voz", do IPAM - Instituto Paulista de Magistrados, Sócia-Fundadora do Rotary Moema-Índia, Embaixadora da Federação Paulista de Basketball e Artista Plástica Autodidata.".
Atuou na então Procuradoria de Assistência Judiciária da Procuradoria Geral do Estado, e atendeu muitas mulheres, defendendo os seus direitos e se tornando, com o passar do tempo em militante atuante da causa. Atuou em diversas Comissões da Ordem dos Advogados do Brasil, como a da Mulher Advogada, da Cidadania, da Ação Social, dentre outras Comissões.
Elaborou cartilhas, como a de "Orientação dos Direitos Trabalhistas da Mulher" e da "Cidadania e Ação Social" da Ordem dos Advogados do Brasil.
Têm artigos na Cartilha de Ação Social da Ordem dos Advogados do Brasil intitulados "Direitos da Mulher", "Do Aborto", "Estatuto dos Idosos", "Gravidez Precoce".
Têm artigos intitulados "O Que Se Entende por Violência Doméstica e Familiar. Como Enfrentá-las?", sobre "Suicídio" e "Os Trinta Anos da Constituição Federal.".
Colaborou na elaboração da Cartilha sobre "O Enfrentamento do Tráfico de Pessoas" da Secretaria da Justiça e da Cidadania e a Ordem dos Advogados do Brasil.
Foi autora do artigo da Revista de Direito do Trabalho da Revista dos Tribunais, intitulado "Do Assédio Moral no Serviço Público".
Colaborou para a Cartilha de "Prevenção e Combate à Violência Contra a Mulher do Campo", do ITESP - Fundação Instituto de Terras da Secretaria de Justiça e da Defesa da Cidadania.
Elaborou um artigo para a Academia Paulista de Direito intitulado "O Exercício da Cidadania e dos Direitos Humanos à Luz da Constituição Federal".
Foi Conselheira do Conselho Estadual da Condição Feminina e foi a primeira Coordenadora da Coordenação de Políticas para a Mulher do Estado de São Paulo da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.

Próxima notícia

Dê sua opinião: