Mãe de MC Melody culpa marido por sexualização da filha

Glória Severino quebrou o silêncio sobre a carreira da funkeira mirim


Mc Melody

Mc Melody Foto: Leo Franco / AgNews

A mãe de MC Melody, de 11 anos, quebrou o silêncio sobre a filha dizendo que é contra a sexualização da funkeira mirim e da irmã, Bella Angel, de 14 anos, que também é cantora. Em entrevista exclusiva ao jornal 'Extra', Glória Severino culpou o marido, Thiago Abreu, pelas decisões tomadas em relação à carreira das duas.

"Nunca fui a favor (da sensualização). Sempre fui contra. Reclamava quando elas usavam roupas curtas, mas elas batiam o pé e o pai também. Nunca consegui ser presente nessa questão da carreira das duas porque estava trabalhando. De repente, comecei a ver minhas filhas com muita exposição e erotização. Reclamava muito. O problema é que ele (Thiago) nunca me escutou", afirmou.

Thiago e Glória são casados há 16 anos. Embora ainda vivam sob o mesmo teto, a mãe disse que vai pedir o divórcio, pois o marido mantém um relacionamento extraconjugal. "Sempre deixei ele (Thiago) à frente da carreira delas. Ele é um bom pai, mas começou a mudar o estilo da Melody principalmente depois desse relacionamento. Tudo passou a piorar do meio do ano passado para cá", relatou.

Mc Melody

Até agora é o pai que cuida da carreira das meninas e a mãe disse que sempre foi deixada de lado nas decisões. "As crianças ficam contra mim porque o pai apoia tudo o que elas fazem e eu não. Elas dizem que se a carreira delas acabar, a culpa é minha. Minhas filhas não estão emocionalmente bem. Sempre me senti chantageada", revelou.

Segundo a reportagem, Glória deseja supervisionar a carreira das filhas após o término. "Estou levando a culpa (pela sensualização das meninas) e não fui eu que fiz nada disso. Quero direcionar minhas filhas, coisa que ele nunca me deixou fazer. Elas precisam ter uma estrutura maior, a mãe do lado. Eu apoio minha filha cantar, mas não essa sensualização. Vamos trabalhar dentro da lei", afirmou.

Fonte: Noticias ao minuto

Próxima notícia

Dê sua opinião: