MEMÓRIA DA CULTURA PIAUIENSE

Projeto que torna Orquestra Sinfônica Patrimônio Cultural Imaterial do PI é sancionada

O projeto de lei é de autoria da deputada Teresa Brito (PV)


Orquestra Sinfônica

Orquestra Sinfônica Foto: Ascom

Foi sancionada pelo Governo do Piauí, a lei nº 7.815, que trona a  Orquestra Sinfônica de Teresina Patrimônio Cultural Imaterial do Piauí. A proposta é da deputada Teresa Brito (PV) e já tinha sido lida em plenário na Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI).

A deputada, lembra do início quando foi criada a orquestra. “Esses jovens se dispuseram ao aprendizado da arte de tocar instrumentos de cordas friccionadas, como o violino, a viola, o violoncelo e o contrabaixo. Posteriormente foram acrescentados instrumentos de sopro e percussão”, explica. Ela comemorou a conquista nas redes sociais.


História

A Orquestra Sinfônica foi criada em 1993, era chamada Orquestra de Câmara e teve como primeiro diretor didático-pedagógico o maestro Emmanuel Coelho Maciel,  oito anos depois o maestro Aurélio Melo assumiu a coordenação e até hoje ainda é o seu principal dirigente.

O principal objetivo da orquestra no começo foi de preparar  25 jovens bolsistas de comunidades de Teresina, dos quais 16 nunca haviam estudado música.

“A orquestra se tornou, com o passar dos anos, cada vez mais uma referência quando se fala de música instrumental no Estado do Piauí, presença fundamental e indispensável nos grandes eventos culturais”, justifica a parlamentar.

Mais de 15 mil pessoas participam de show de despedida de Whindersson Nunes em Teresina

Retorno dos folguedos de Timon leva milhares para shows e apresentações artísticas; FOTOS

Próxima notícia

Dê sua opinião: