Investidores querem tirar Mark Zuckerberg do Facebook

Segundo eles, ter a mesma pessoa na posição de presidente da diretoria e de CEO (diretor executivo) da companhia é algo que fere a governança


Mark Zuckerberg

Mark Zuckerberg Foto: Marketplace

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, corre o risco de perder sua cadeira na diretoria da empresa, caso milhares de acionistas da empresa tenham seus desejos atendidos. Segundo eles, ter a mesma pessoa na posição de presidente da diretoria e de CEO (diretor executivo) da companhia é algo que fere a governança do Facebook e tira valor dos acionistas e das ações.

Quem propôs isso foram investidores do grupo de vigilância de consumidores SumOfUs. Segundo o site da organização, eles buscam "diminuir o crescente poder das grandes organizações". A ideia deles seria de só investir em empresas que respeitam o meio ambiente, os direitos dos trabalhadores, os direitos humanos e não sejam corruptas.

Cerca de 330 mil membros do grupo assinaram uma petição para que o Facebook melhore a organização corporativa. Dentre eles, 1,5 mil são investidores da companhia. "As ações de 4 dos membros da SumOfUs nos permitiram registrar essa proposta", disse Lisa Lindsley, assessora de mercados de capital da SumOfUs.

A proposta de tirar Zuckerberg da presidência da diretoria ganhou força depois que ele e sua esposa, a Dr. Priscilla Chan, anunciaram a venda de 99% das ações da sua família para vários grupos com intenção de fazer caridade. Na ocasião, o comitê da diretoria do Facebook aceitou criar uma nova classe de ações – a classe C – para permitir que Zuckerberg continue tendo controle majoritário da empresa.

"Em nossa visão, o valor dos acionistas é melhorado por uma presidência da diretoria independente que possa permitir um equilíbrio de poder entre o CEO e a diretoria e suportar uma liderança forte dessa diretoria", diz a proposta publicada pelo SumOfUs.

"Uma liderança independente para a diretoria é gravemente necessitada no Facebook seguindo a decisão da diretoria em 2016 de aprovar uma nova estrutura de capital que reduziu os diretos dos acionistas de classe A sem requerir uma maioria dos votos desses investidores", completa o texto.

Não é a coisa mais incomum grandes companhias terem a mesma pessoa na posição de CEO e de presidente da diretoria. Tesla (Elon Musk), IBM (Ginni Rometty), Amazon (Jeff Bezos) e Netflix (Reed Hastings) são exemplos disso.

Fonte: UOL

Próxima notícia

Dê sua opinião: