PANDEMIA

Postos de combustíveis ficarão fechados em todos os fins de semana de julho em Teresina

Decisão foi anunciada durante entrevista nesta quinta-feira (02) a uma rede de TV local


Prefeito Firmino FIlho

Prefeito Firmino FIlho Foto: Piauihoje.com

Em entrevista à TV Clube na tarde desta quinta-feira (02), o prefeito Firmino Filho informou que os postos de combustíveis em Teresina ficarão fechados em todos os finais de semana deste mês de julho. A decisão é mais uma medida restritiva de enfrentamento à transmissão do novo coronavírus.

"Durante todo o mês de julho vamos adotar todas essas medidas que estamos adotando essa semana, em relação a quinta e sexta que é uma restrição mais leve a restrição total nos sábados e domingos. Julho é esse grande mês de transição para que, eventualmente, em agosto estejamos em situação mais tranquila. Se agente tiver um descuido o  vírus pode tomar um novo fôlego e termos um aumento significativa que nos obrigará a retornar à situação anterior e talvez até de forma mais drástica", esclareceu.

De acordo como edital publicado tanto pelo Governo do Estado como pela Prefeitura Municipal de Teresina, enquanto anteriormente, as restrições mais rígidas eram aplicadas às sextas, sábados e domingos, nesta semana iniciará na quinta-feira, ou seja, o que valia somente para a sexta-feira, agora também vale para quinta, e o que antes valia apenas para o domingo, agora vale para sábado e domingo, de acordo com o novo decreto estadual.

Isso significa que na quinta-feira e sexta-feira irá funcionar os serviços considerados essenciais, como supermercados, farmácias, drogarias, padarias, serviços de saúde e de delivery, e postos de combustível. Também será ponto facultativo nos órgãos públicos.

Já no sábado e domingo funcionará apenas farmácias e drogarias, delivery exclusivamente para alimentação; borracharias, postos de combustíveis e pontos de alimentação localizados em rodovias; atividades agrícolas e agroindustriais; e estabelecimentos que funcionem operando forno.

Próxima notícia

Dê sua opinião: