TRANSPORTE

Motoristas e cobradores podem deflagrar nova greve em Teresina

A categoria quer a assinatura da convenção de 2022


Ônibus circular

Ônibus circular Foto: Alinny Maria/Piauí Hoje

Os trabalhadores do transporte público de Teresina podem deflagrar nova greve. Isso porque a categoria não saiu satisfeita da reunião que ocorreu na terça-feira (12), entre o Sindicato dos Trabalhadores Em Empresas de Transportes Rodoviários No Estado do Piauí (Sintetro) e Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut).

Os representantes do Sintetro afirmam que o Setut não apresentou nenhuma proposta que mudasse a situação dos motoristas e cobradores. O Sintetro convocou duas assembleias para esta quinta-feira (14), onde serão deliberadas a possibilidade do retorno da greve dos trabalhadores e outras pautas.

A categoria quer a assinatura da convenção de 2022, pois já estão há dois anos sem convenção. Segundo o presidente do Sintetro, Ajuri Dias, estão previstas duas assembleias estão, sendo uma  às 9h da manhã e a segunda às 16h na sede do Sintetro. A expectativa é que ocorra primeiro uma manifestação e só depois a greve.

Ajuri Dias, presidente do Sintetro
 

Frota reduzida

Ajuri Dias informou ainda que a frota de 200 ônibus que foi prometida pela Prefeitura de Teresina, só está circulando no horário de pico, das 06 às 09h e das 16 às 19h.  Já nos demais horários, a população continua reclamando da demora do transporte coletivo.

O gerente de Planejamento da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), Felipe Leal, disse que a quantidade de ônibus que está circulando em Teresina é   200 ônibus no horário de pico e de 140 no entrepico. Segundo Felipe Leal, essa quantidade foi definida em reunião na sexta-feira (08) e que é normal que a frota seja reduzida no horário entrepico.

Próxima notícia

Dê sua opinião: