PANDEMIA

Piauiense de 82 anos com insuficiência respiratória e hipertensão vence Covid

Mulher passou 16 dias internada no Hospital São Marcos, seis deles na UTI e recebeu alta médica ontem (03)


Dona Raimunda Alves, de sorriso no rosto, após se curar do novo coronavírus

Dona Raimunda Alves, de sorriso no rosto, após se curar do novo coronavírus Foto: Reprodução

O Piauihoje.com tem publicado histórias de piauienses que venceram a luta contra o novo coronavírus e se curaram da doença, mostrando que há, sim, esperança nessa batalha. 

Nesta quinta-feira (04), a reportagem conversou com Neila Alves, filha de dona Raimunda Alves de Oliveira, de 82 anos, que passou 16 dias internada no Hospital São Marcos, em Teresina, e graças à sua alta médica desocupou um leito da unidade, abrindo vaga para outro paciente. O Hospital São Marcos atingiu 85% de taxa de ocupação dos leitos de UTI. Lá são 20 leitos e 17 estão ocupados.

"Foram 16 dias internada, 06 deles na UTI do hospital São Marcos. Dias difíceis, tive medo, fiquei angustiada, chorei, mas nunca perdi a esperança. E foi com sua coragem, força e muita fé em Deus, que minha mãezinha venceu o COVID. Quero dizer para vocês que não é fácil ficar isolado. É de extremo sofrimento, mas absolutamente fundamental. Eu tive que ser forte, tive que criar uma nova NEILA. Seguramente mais humilde e sabendo os limites da vida", foram estas as palavras usadas por Neila em seu perfil no Instagram para anunciar que a mãe estava curada.

A idosa, segundo Neila, possui comorbidades como hipertensão, além de ter insuficiência respiratória, o que preocupava bastante a família, já que com esse histórico, dona Raimunda é do grupo de risco para a doença. Ela foi diagnosticada com o Sars-CoV-2 no último 19 de maio e ficou 16 dias internada, destes seis na Unidade de Terapia Intensiva, período em que a filha e nenhum outro familiar pode ter contato com a mãe.

"Ela foi tratada com azitromicina e hidroxicloroquina, não chegou a ser entubada, mas usou sonda. Ela deu entrada na urgência e depois dos exames foi para a ala civil do Hospital São Marcos. Eu acompanhei todo o período que não estava na UTI, porque não pode ter visitas nesta área", explicou.

Vale ressaltar que ninguém da família se infectou com o novo vírus. Ou, pelo menos, se alguém contraiu, permaneceu assintomático e assim pode ter transmitido para dona Raimunda, pois ela anda com auxílio de cadeiras de rodas. Não mais saía de casa desde o início da pandemia.

"Ninguém da família além dela pegou a doença até o momento. Talvez eu tenha passado por cima dele [coronavírus] e não vi, mas reforço a importância do isolamento, tem gente ainda levando na brincadeira", comentou.

De toda essa fase, Neila tira um aprendizado e faz questão de compartilhar. "A lição que tiramos é que os idosos merecem a chance de ser tratados igual aos outros pacientes mais novos. Minha mãe é hipertensa, tem insuficiência respiratória e outros problemas que levaria para um óbito. Foi tratada e hoje tá em casa feliz e curada. Nunca perdi a esperança e a fé em Deus", finalizou.

Teresina

Dados da Prefeitura de Teresina mostram que a capital já registrou 107 mortes por Coronavírus e que atualmente  possui 2.650 casos confirmados da doença, sendo o município com mais número de infectados. 711 são o total de recuperados, estatística da qual dona Raimunda felizmente faz parte. 

Os bairros com mais casos da Covid-19 em Teresina são o Itararé (94), na zona Sudeste; Jóquei (77), na zona Leste e Mocambinho (74), na zona Norte.

Notícia relacionada

Seminarista vence Covid-19 e é recebido por amigos após duas internações em Teresina

Idosa de 91 anos vence Covid-19 e deixa hospital sob palmas de equipe médica

Próxima notícia

Dê sua opinião: